Homens compram mais pela internet do que as mulheres

Estudos indicam que também gastam mais e adquirem mais produtos tecnológicos

Elas até podem fazer mais compras nas lojas reais mas nos estabelecimentos comerciais virtuais ninguém os bate!

Um estudo desenvolvido pela empresa de marketing Affilinet, em 2010, revelava que 84% dos homens espanhóis faz regularmente compras online, contra 77% das mulheres que assumiram ter esse hábito. Em Portugal, tem sido também essa a tendência dominante.

Outro dado curioso é que, apesar de elas terem a fama de gastadoras, afinal os esbanjadores tendem mesmo a ser... eles! De acordo com esta pesquisa, confirmada por um estudo francês divulgado em meados de 2013, quase 49% dos homens inquiridos gastam mais de 50 € por mês em compras online. As mulheres ficam-se pelos 45%. Dados que também confirmou um estudo da Paypal, datado de 2009, que também afiança que os homens são mais gastadores que as mulheres no que toca às compras feitas pela internet.

Segundo as contas desta empresa de pagamentos, os homens lideram nos montantes gastos em quase todas as categorias de produtos, com exceção da roupa e das mercearias, despendendo mais 781 euros do que as mulheres nas compras realizadas em sites. Um estudo desenvolvido pelo Banco Itaucard, no Brasil, em 2008, também referia que as mulheres gastam menos que os homens em compras com cartão de crédito.

Gastam menos e têm mais dúvidas. A pesquisa da Affilinet revelou que apenas 28,6% dos homens espanhóis recorre à internet e às redes sociais para auscultar opiniões de outros utilizadores sobre os produtos que compra, contra as 38,8% das consumidoras femininas que assumiram esse hábito, dando-o como adquirido.

No que toca a aquisições, eles gastam sobretudo o dinheiro em equipamentos eléctricos (55,3%) e telecomunicações (42,4%). Elas utilizam sobretudo a internet para adquirir viagens de avião, bilhetes de comboio e para fazer reservas de hotéis (67%) e também já a vão usando para comprar roupa (45,4%), embora 70% das inquiridas confesse que não adquire a sua por esta via por não a poder ver fisicamente nem experimentar antes de a comprar.

artigo do parceiro:

Comentários