Descubra porque alguns sons incomodam tanto

Os talheres a raspar no prato, o tom de voz de alguém, uma torneira a pingar são alguns dos exemplos de sons irritantes e incomodativos para algumas pessoas.
créditos: pixabay

Nem sempre se sabe explicar bem porquê... aliás, a maioria dos casos nem se sabe explicar e mal se ouve determinado som quase que parece que é acionado um mecanismo interno que é capaz de nos colocar logo em sentido, irritados ou incomodados e o pior de tudo é que mesmo que se tente abstrair, parece que a única coisa existente à volta é o tal barulho.

Os sons, dependendo das pessoas, podem ser variados e, segundo os especialistas, há um aumento da atividade na área do cérebro responsável pelo controle emocional cada vez que o mesmo se ouve. O barulho do berbequim, o afiar de uma faca, giz no quadro, mastigar, estalar os dedos, mexer em balões, etc... fazem parte da vasta panóplia de ruídos incomodativos, mas até que ponto se deve lutar contra eles?! Ao invés não será melhor aceitar?!

A questão é que estamos “programados” a despistar possíveis ameaças logo, no meio de tanto ruído, o nosso ouvido só capta aqueles que sugerem perigo ou que nos parecem importantes. Exemplo disso é estar numa festa e conseguir ouvir um telefone a tocar, mas não conseguir ouvir quem está a falar consigo. O nosso subconsciente percebe este som como um género de invasão, ou seja, um som desagradável que não foi solicitado.

Dependendo da sua reação e intolerância a certos sons, pode muito bem sofrer de neurastenia ou misofonia. A primeira é considerada um transtorno psicológico resultado do enfraquecimento do sistema nervoso central originando um quadro de cansaço físico e psicológico enquanto que a misofonia é um distúrbio que causa intolerância a barulhos do dia a dia originando irritação ou pânico. Mas, independentemente da sua reação e do grau da mesma, o que é certo é que há barulhos que incomodam e que afetam, nem que seja por meros minutos, a saúde mental. Assim, uma vez que é impossível eliminá-los, saiba como os pode (e deve) minimizar:

- Quando ouvir sons agradáveis faça mesmo por os ouvir e tente tirar o máximo prazer dos mesmos;

- Analise a situação e tente descobrir se há outra razão por trás do som (por exemplo, irrita-se com a gargalhada de alguém, mas será que é porque se ri com os outros e não consigo?!);

- Faça sessões de relaxamento diariamente afim de eliminar a tensão (feche os olhos e respire profundamente durante 10mn);

- Evite ter barulhos de fundo, principalmente se for aquele ruído constante e monótono do aparelhos eletrónicos (não ligar a tv só para ter companhia, etc...);

- Faça passeios em jardins onde possa relaxar, fechar os olhos e ouvir com atenção o vento nas folhas, o canto dos pássaros, etc...

artigo do parceiro:

Comentários