Suplementos nutricionais no feminino

As conclusões de estudos científicos e as recomendações dos especialistas

Hámuito que os investigadores sabem que uma alimentação rica em vitaminas e minerais é essencial para a saúde do organismo feminino. Masserá que, à medida que a mulher envelhece, as suas necessidades nutricionais mudam? Serão os suplementos nutricionais adequados?

Uma investigação da Escola de Medicina de Harvard (EUA) sugere que depois dos 40 anos as mulheres podem necessitar de quantidades de vitaminas e minerais diferentes das que estão contidas nos suplementos multivitamínicos standard.

Tal sucede porque as suas necessidades nutricionais vão mudando, o que obriga a uma reformulação permanente da composição deste tipo de complementos alimentares, cada vez mais procurados pelos cidadãos.

Vitamina C para a visão

Segundo um estudo recente, as mulheres com menos de 60 anos que consomem, pelo menos, 352 mg de vitamina C por dia têm 57% menos probabilidades de sofrer de cataratas do que as que tomam menos de 140 mg.

Muitos suplementos não alcançam essa quantidade e convém reforçá-la através da ingestão de alimentos como os brócolos ou a laranja, ou de um suplemento específico que não supere os 2 g diários.

Mais cálcio para fortalecer

Os suplementos costumam conter até um quarto da dose diária recomendada. Para obter os seus 1.200 mg, inclua três porções diárias de lacticínios na sua alimentação. Se o seu médico achar necessário, tome um suplemento de cálcio. A dose ideal é de 500 mg sob a forma de citrato, que é melhor absorvido, ou de carbonato, que se aproveita melhor se for tomado às refeições.

Já não precisa de tanto ferro

Na etapa fértil, para evitar a anemia, é necessário tomar um suplemento com 18 mg de ferro, para compensar o que se perde com a menstruação. A partir da menopausa, não são precisos mais de 8 mg diários.


artigo do parceiro:

Comentários