Sida no feminino

Lançado primeiro programa europeu de apoio a mulheres com VIH

O vírus da imunodeficiência humana (VIH) tornou-se, mundialmente, a primeira causa de doença e de morte entre as mulheres em idade fértil.

Apesar dos indivíduos do sexo feminino serem um dos grupos mais vulneráveis para o VIH, existem poucos recursos disponíveis para dar resposta aos desafios específicos que elas enfrentam. Vários recursos estão agora disponíveis para informar e apoiar, através de apoio entre pares, as mulheres com VIH.

SHE, as siglas de Strong, HIV Positive, Empowered Women. Foi este o nome atribuído ao primeiro programa europeu educacional para doentes que responde aos desafios crescentes enfrentados pelas mulheres com VIH, lançado na sexta conferência da Sociedade Internacional de SIDA (IAS 2011), este ano subordinada à patogénese, ao tratamento e à prevenção do VIH, que decorreu em Roma, em Itália.

O programa, apoiado pela Bristol-Myers Squibb, foi desenvolvido por um conselho consultivo independente de mulheres afetadas pessoalmente pelo VIH e por profissionais de saúde de seis países europeus. O objectivo do programa é o de apoiar as mulheres portadoras de VIH por forma a melhorar a respetiva qualidade de vida, em particular através de um diálogo positivo e efetivo com os profissionais de saúde, ajudando-as a superar os desafios que podem enfrentar, tais como a divulgação da sua condição e a maximização do proveito que podem ter ao nível dos serviços de saúde.

O programa SHE baseia-se num modelo de apoio entre pares. A investigação demonstra que a informação facultada por pares é encarada como particularmente credível, fidedigna e influenciadora. Os pares, que são também formadores, constituem modelos inspiradores para outras mulheres com VIH, beneficiam de igual forma do processo.

Comentários