Risco de défice de hidratação aumenta com a idade e no verão

Os séniores que não bebam água com regularidade nem ingiram alimentos que hidratem correm riscos de desidratação acrescidos. Saiba quais são os cuidados a ter para o evitar.

De acordo com o Alberta Caregiver College, no Canadá, a desidratação tende a aumentar com a idade e na época de maior calor. Por isso, deve estar particularmente atento a sinais como pregas cutâneas na testa, urina concentrada, tonturas, batimento cardíaco acelerado, prisão de ventre, secura do nariz e boca e confusão aguda. Para evitar situações de desidratação, encoraje e ajude os mais velhos a adotar comportamentos preventivos:

- Identificar medicamentos que possam causar perda de líquidos, como é o caso dos diuréticos, é essencial. Estes fármacos devem ser evitados neste período.

- Beber, diariamente um litro e meio a dois litros de líquidos, exceto se houver problemas de saúde que o impeçam, é fundamental.

- Ter por perto várias bebidas e alimentos com água, nomeadamente fruta, vegetais frescos e iogurte ou outros que não ponham em causa eventuais restrições alimentares, como em caso de diabetes, é outro dos cuidados a ter.

- Beber várias vezes ao longo do dia, pouco de cada vez, é a melhor estratégia.

- Procurar ajuda médica se os sintomas de desidratação persistirem e/ou perante dificuldades a engolir é imperativo neste período.

artigo do parceiro:

Comentários