Pílula do dia seguinte

Esclareça alguns dos mitos mais comuns sobre a pílula anticoncecional de emergência

Solução de recurso para muitas mulheres, a pílula do dia seguinte é um método anticoncecional de emergência que usa compostos hormonais concentrados para prevenir a gestação, após a relação sexual.

Esta é considerada uma segunda oportunidade para evitar uma gravidez, muitas vezes indesejada. Esclareça, por isso, as suas dúvidas e confira todas as precauções que deve ter para que este método não falhe.

1. Tem um efeito abortivo porque atua numa gravidez já em curso? Falso!

A pílula do dia seguinte previne uma gravidez, impedindo a ovulação. Ela atua ainda antes de ocorrer a fecundação. Depois de uma relação sexual, os espermatozoides precisam de esperar entre um a cinco dias no trato genital feminino até que ocorra a fecundação. E é exatamente neste momento que a contraceção de emergência atua, quando é utilizada, na primeira fase do ciclo menstrual.

Se for administrada na segunda fase do ciclo menstrual, ela impede ou dificulta a movimentação dos espermatozoides, efeito que reduz significativamente a probabilidade de fecundação. É importante lembrar que quando é usada antes da ovulação, portanto, na primeira fase do ciclo menstrual, ela é mais eficaz porque atrasa a ovulação.

2. Provoca sangramento e altera o ciclo menstrual? Falso!

A pílula do dia seguinte não provoca sangramento imediato e a maioria das mulheres que já a usou experimenta pouca ou nenhuma alteração significativa no ciclo menstrual. A OMS afirma que 57% das mulheres que usam a pílula do dia seguinte terão a menstruação seguinte ocorrendo dentro do período esperado, sem atrasos ou antecipações. Em 15 por cento dos casos, a menstruação poderá atrasar até sete dias e, noutros (13 por cento), pouco mais de sete dias.

A antecipação da menstruação, menor que sete dias, ocorre em apenas 15 por cento dos casos. Essas alterações são autolimitadas, têm remissão espontânea e, geralmente, são bem toleradas pela mulher. No entanto, o seu uso repetitivo ou frequente pode acentuar esses transtornos menstruais.

Comentários