Ozono para tratar hérnias

Especialista explica a técnica

Há várias classificações técnicas das hérnias, um problema que afeta muitos portugueses, nomeadamente quanto à sua morfologia, localização, volume, degenerecência discal.

Desde há cinco anos, é usada em Portugal uma técnica pouco invasiva para tratar hérnias dos discos da coluna.

Falámos com Pedro Nunnes, médico neurorradiologista no Hospital da Lapa, que é um dos profissionais que a aplica.

Como surgem as hérnias?

«Devem-se à degeneração precoce dos discos interverterbais, que podem deslocar-se e comprimir raízes nervosas, originando dor na coluna, que pode irradiar para o braço ou perna», explica o especialista.

Como atua esta técnica?

«Por via percutânea e através do controlo de imagem num aparelho de TAC, é injetado ozono no centro do disco a tratar. O ozono faz o disco encolher e voltar ao local inicial, reduzindo a pressão sobre o nervo. Também tem ação
anti-inflamatória», afirma Pedro Nunnes.

Quais as vantagens?

«Tempos de estadia hospitalar e de recuperação curtos, recurso a anestesia local e ausência de complicações graves. Não deixa cicatriz nem impede a cirurgia», esclarece o médico neurorradiologista.

A quem se destina?

«Pacientes com dor na coluna com fraca resposta aos fármacos ou que foram submetidos a cirurgia sem melhoria», conclui este especialista.


artigo do parceiro:

Comentários