Olhar para o horizonte reduz a probabilidade de miopia

A garantia é dada por uma equipa de investigadores internacionais da Universidade de Cambridge. Em Portugal, estima-se que cerca de 30% da população sofra desta doença ocular

O mundo está a ficar mais míope. Esta é a conclusão de um estudo elaborado pela Universidade de Cambridge, em Inglaterra. De acordo com a investigação, esta doença ocular afeta já um milhão e meio de pessoas e tem aumentado sobretudo nos países industrializados. E isto acontece porque se perdeu o hábito de olhar para o horizonte e se passa demasiado tempo fechado dentro de quatro paredes.

Para inverter esta tendência, os investigadores aconselham a sair de casa, já que na rua os nossos olhos têm tendência a focar objetos mais longínquos, para além da luz natural estimular a produção de dopamina, um neurotransmissor que limita o crescimento do globo ocular, uma das causas da doença. De acordo com estimativas de profissionais do setor, cerca de 30% dos portugueses sofre de miopia.

Esta doença, que deriva de uma anomalia da refração ocular que gera uma má visão à distância, devido a um defeito de convergência dos raios luminosos, tem como consequência a formação da imagem de objetos afastados à frente da retina. A correção desta patologia pode ser feita com recurso à utilização de meios óticos (lentes de contacto ou óculos) mas, depois de estabilizada, também pode ser compensada através do recurso a cirurgia refrativa.

artigo do parceiro:

Comentários