O que os médicos não gostam que você faça

O que diz e o que faz na consulta ou fora dela pode interferir na qualidade do tratamento

Não se atrasa mas não se importa de esperar. Entende a informação que lhe é dada e aplica-a, cumpre a terapêutica e esclarece as suas dúvidas com o médico antes de procurar outras alternativas, marca consultas numa atitude preventiva, é bem formado e tem expectativas realistas.

Além disso, confia no trabalho do profissional de saúde, é cooperante e sabe que, do outro lado, tudo foi feito para que se sinta bem.

Assim é o paciente ideal, segundo os médicos que aceitaram, também, partilhar os (nossos) maus hábitos que mais os incomodam. O motivo é forte. Dentro e fora do consultório, há atitudes e opções dos doentes que podem interferir na qualidade do seu trabalho.

Miguel Trincheiras, dermatologista

- Ignorar a importância da proteção solar
«Em certos casos, por mais que explique aos pacientes que é essencial que se protejam do sol, alguns não querem saber e assumem expor-se de forma desregrada, apesar da minha orientação», refere o dermatologista.

- Recorrer a mezinhas caseiras
«Há pessoas que, por exemplo, se apresentam com queimaduras e problemas de pele agravados porque, em vez de seguirem a medicação que prescrevi, optaram por mezinhas caseiras que prejudicam um problema já existente», explica o especialista.

- Consultar outras pessoas antes de o contactar
«Quanto há, por exemplo, uma reação a determinada medicação prescrita por mim, é importante que me contactem, mas há pessoas que optam antes por falar logo com outro médico ou dão ouvidos a quem não tem formação na área», adianta Miguel Trincheiras.

- Trocar a medicação
«Acontece prescrevermos determinada medicação que é, depois, alterada na farmácia. Este tipo de situação não é aceitável. O farmacêutico não tem formação para o fazer», alerta o especialista.

- Querer abordar numa só consulta muitos problemas
«Há pessoas que na consulta se queixam deinúmeros problemas, trazem listas de queixas sem priorizar ou, então, quando já terminámos de passar a receita, pedem já agora só mais uma coisa», salienta Miguel Trincheiras.

- Recapitular tudo o que foi dito
«Depois de explicar detalhadamente uma ou duas vezes como cumprir a medicação e, apesar de estar tudo escrito, há pessoas que pedem para repetir tudo. É cansativo», queixa-se o especialista em dermatologia.

Comentários