O que nos está a envelhecer

Além do processo de oxidação, existem outros agentes que nos roubam a juventude. A maioria pode estar na origem de doenças como o cancro.

Em contacto com o oxigénio, as células sofrem alterações, ao abrigo do processo de oxidação. Deste processo resultam radicais livres, moléculas instáveis (devido à falta de um eletrão) que estão na origem do envelhecimento.  O estilo de vida pode incentivar o seu desenvolvimento desequilibrado. Em equilíbrio, estas moléculas participam na defesa do organismo mas, em excesso, tornam-se nefastas.

Se atingirem o ADN das células, podem desencadear cancro. Eis os seus principais agentes:

- Sol

Embora seja necessário para a síntese de vitamina D no nosso organismo, em excesso, promove a oxidação das estruturas da pele. Além da proteção solar, um bom adversário é o antioxidante astaxantina, presente no salmão ou em versão suplemento (600 mg/dia).

-Tabaco

São vários os seus compostos que originam radicais livres que lesam as estruturas pulmonares. As substâncias oxidantes a que dá origem espalham-se, depois, através do sangue, por todo o organismo, lesando as membranas celulares. Deixar de fumar é imperativo, mas o antioxidante acetilcisteína (presente em todas as proteínas) em versão suplemento pode ajudar a combater os seus efeitos.

- Álcool

Ao ser processado pelo fígado, obriga-o a fabricar radicais livres. Limite o seu consumo a um copo de vinho tinto por dia (mulher) ou dois (homem). O seu principal adversário antioxidante é a silimarina, extraído a partir de cardo mariano e cuja fonte mais eficaz são os suplementos (140 mg/dia).

- Poluição

Os seus tóxicos (por exemplo, o Bisfenol A presente em alguns plásticos) são predominantemente lipossolúveis, ou seja, substâncias gordurosas. Por isso, afeta sobretudo estruturas gordurosas, como  o cérebro. Por essa via, gera também radicais livres que vão afetar outras células do organismo.

Outras causas

Além dos anteriormente descritos, existem outros fatores que também aceleram o envelhecimento humano:

- Stresse oxidativo

É resultado dos excessos que cometemos, como comer ou praticar exercício em demasia. O oxigénio que respiramos está presente nas principais reações metabólicas do organismo (exercício, digestão), produzindo radicais livres (oxidação) que lesam os tecidos como uma queimadura lenta.

- Açúcar

Toda a glicose (açúcar no sangue) que não seja rapidamente usada como combustível (para produzir energia) fica, em parte, armazenada no organismo, acabando por caramelizar junto às estruturas nobres das células. Evite consumir açúcar, doces e reduza o consumo de pão ou batata.

- Gordura má

Os óleos alimentares e a margarina afetam inicialmente o fígado. Também danificam as membranas celulares, em geral, compostas por gordura. A vitamina E é um antioxidante que contraria a sua ação e está presente em alimentos fontes de gordura saudável, como azeite, abacate e amêndoas.

Revisão científica: Luís Romariz (médico especialista em medicina antienvelhecimento no Instituto Médico New Age)

artigo do parceiro:

Comentários