O Lúpus é uma doença crónica e autoimune

Por Germano de Sousa

O Lúpus é uma doença auto imune em que o sistema imunitário, que protege o nosso corpo, vira-se contra si próprio, atacando-o, provocando inflamação e alteração da função do sistema afetado.

Não é uma doença contagiosa, infecciosa ou maligna, mas sendo uma doença crónica, não tem cura, podendo existir fases de remissão (em que a doença se encontra “ adormecida”, inativa) que permitem a paragem do tratamento por grandes períodos de tempo ou até para o resto da vida, e fases de surto (em que a doença é reativa).

Em alguns casos um período de remissão pode tornar-se permanentemente inativo, ou seja, remissão total. Esta é uma situação rara.

Já a remissão parcial (período limitado) é frequente. Quase todos os doentes entram em remissão parcial em algum momento da sua vida, sobretudo quando a doença está a ser bem tratada e se cumprem as medidas preventivas adequadas. Os períodos de remissão têm uma duração variável podendo ser de semanas, meses ou anos.

O Lúpus é uma doença multifatorial, de ordem genética, hormonal e ambiental.

Os fatores precipitantes são situações que evidenciam (ou tornam visível) os sintomas de Lúpus, ou seja, fazem com que a doença manifeste sintomas e sinais evidentes em resposta a, por exemplo, stress emocional, infeções, gravidez, luz solar, luz fluorescente, entre outras.

Quem é afetado?

O Lúpus pode afetar pessoas de todas as idades, etnias e sexo.

No entanto, mais de 75% dos doentes com Lúpus são mulheres, a maioria mulheres jovens entre os 15 e os 44 anos de idade.

As mulheres de cor têm duas a três vezes mais probabilidades de risco de Lúpus que os outros grupos étnicos.

Comentários