Micoses

Denominam-se micoses as infeções humanas ou animais originadas por fungos

As micoses humanas mais comuns denominam-se superficiais porque correspondem às formas de infeção localizadas na superfície da epiderme, anexos epidérmicos e revestimento epitelial das mucosas.

Compreendem as dermatofitias (tinhas), candidíase, pitiríase versicolor, tinha negra e piedras.

A associação dos fungos com os seres onde se instalam pode ocorrer em formas de simbiose denominadas de comensalismo ou de parasitismo, facto que se reveste da maior importância médica, na interpretação das doenças e na atitude clínica.

Entende-se por:


  • Simbiose, a associação biológica de dois organismos.


  • Comensalismo, a relação simbiótica entre duas espécies, da qual uma retira proveito, sem prejuízo da outra.


  • Parasitismo, a relação simbiótica entre duas espécies, na qual uma (parasita) beneficia, em prejuízo da outra (hospedeiro).

Um determinado fungo pode encontrar-se na pele ou mucosas em situação de comensalismo e passar em determinadas circunstâncias a atuar como parasita, originando então manifestações no hospedeiro, que anteriormente não existiam.

Estas manifestações constituem a doença. Em consequência, na perspetiva clínica, são indispensáveis o reconhecimento e a individualização dos fatores condicionantes, responsáveis pela passagem do fungo da situação de comensalismo à de parasitismo.

Ver artigo completo

Comentários