Hipocondria: De uma simples dor a um tumor

Ser hipocondríaco é viver numa angústia e sofrimento constante.

A hipocondria é uma perturbação psíquica em que a pessoa tem a crença infundada que sofre de uma doença. Esta perturbação está geralmente relacionada com o medo irracional da morte. A pessoa fica hiper vigilante sobre qualquer alteração física ou sintomas associados a determinada enfermidade. Por exemplo, uma dor na zona abdominal, certamente estará relacionado com cancro do cólon.

Causas - Não existem estudos concretos, mas acredita-se que o tipo de personalidade, a experiência de vida e questões hereditárias estejam relacionadas com este distúrbio. Questões socioculturais causadas pela acelerada divulgação de informação por diversos canais, tais como, televisão, rádio e internet, potenciam este tipo de perturbações. Doenças como o cancro, em que são diariamente faladas e comentadas, geram preocupação e em algumas pessoas, acabam mesmo por criar pânico.

Fatores de Risco - Esta perturbação atinge de forma igual os homens e as mulheres, particularmente na idade adulta, embora se possa desenvolver em qualquer idade. Alguns fatores podem aumentar a probabilidade de desenvolver este problema:

  • Histórico de uma doença séria na infância
  • Ter familiares hipocondríacos
  • Morte de um ente querido
  • Conviver com pessoas portadores de doenças graves
  • Sofrer de ansiedade
  • Ter a convicção que saúde é sinónimo de zero sintomas.

Sintomas de hipocondria:

  • Ter a convicção pelo menos durante seis meses de que sofre de uma patologia grave
  • Ter medo exagerado ou ansiedade de desenvolver uma doença grave
  • Procurar constantemente médicos ou fazer exames complexos com frequência
  • Atribuir a todos os sintomas e alterações físicas a doenças graves
  • Pedir sempre uma segunda opinião, com o intuito de encontrar um prognóstico grave
  • Falar de forma sistemática de sintomas e de doenças que suspeita ter
  • Verifica de forma regular o corpo em busca de problemas
  • Acha logo que tem uma doença, só de ouvir falar nela
  • Está constantemente a verificar as pulsações e a pressão arterial.

Ser hipocondríaco é viver numa angústia e sofrimento constante.


Procurar ajuda de profissionais, é a melhor opção, pois muitas vezes este tipo de distúrbio, acaba por gerar outras doenças, problemas com substâncias, depressão ou até mesmo dificuldade nos relacionamentos.

Diagnóstico - Especialistas de clínica geral, psiquiatria e psicologia desenvolvem um trabalho fulcral no diagnóstico da hipocondria. São feitos vários exames físicos, avaliações psicológicas e testes de laboratório, de forma a identificar se o paciente tem na realidade alguma limitação física, problemas de tiroide, consumo de álcool ou drogas e análise de comportamentos.

Tratamento - A primeira abordagem é através da psicoterapia que utiliza a metodologia da psicologia cognitivo-comportamental. Este processo permite que o paciente reconheça a origem da sua ansiedade e formas de o eliminar.

Em alguns casos, pode haver a necessidade de recorrer a antidepressivos.

artigo do parceiro:

Comentários