Hipersensibilidade dentária e odontologia

A hipersensbilidade dentária ocorre aquando do desgaste da superfície do dente ou do tecido gengival. Conheça as causas destas condições.
A hipersensibilidade dentária não é uma doença e ocorre quando existe uma resposta dolorosa intensa, de curta duração a estímulos habituais (calor, frio, ácidos, toque) devido ao desgaste da superfície dentária ou do tecido gengival.

Nesta situação, a dentina perdeu a sua cobertura protetora e os estímulos atingem a polpa dentária, constituída por tecido enriquecido em vasos sanguíneos e nervos recetores da dor.

Causas possíveis para a hipersensibilidade dentária:

1) cárie dentária;

2) dentes fraturados e desgastados;

3) restaurações gastas;

4) problemas periodontais;

5) exposição de raízes dos dentes (causa mais comum da sensibilidade dentária nos adultos devido à recessão gengival).

O desgaste dentário é, normalmente, um processo complexo que resulta, quase sempre, de uma ação conjunta de diversos fatores:

1) escovagem excessivamente forte com dentífricos muito abrasivos;

2) escova demasiada dura e sem filamentos redondos;

3) pressão excessiva entre os maxilares (apertar dentes e ranger dentes –tecnicamente denominado de bruxismo);

4) exposição prolongada e repetida à ação de substâncias ácidas de origem alimentar (ex. citrinos, bebidas refrescantes) ou por exposição a ácidos gástricos na boca (problemas de bulimia e regurgitação).
Nas crianças, a dor de dentes coincide, geralmente, com o período de erupção dentária. É essencial prevenir a dor pela boa higiene oral, fluoretação sempre que necessário e redução de consumo de açúcares.

Os dentes sensíveis podem ser tratados. O tipo de tratamento depende da causa da sensibilidade, sendo que, a melhor estratégia é prevenir mediante uma adequada higiene oral.

Saiba mais no site das Farmácias Portuguesas

artigo do parceiro:

Comentários