Ginecomastia afeta a autoestima do homem, mas tem solução

A ginecomastia é uma neoplasia que se caracteriza pelo crescimento das mamas nos homens, um problema que afeta a autoestima. As explicações são da médica Ana Silva Guerra.

O termo ginecomastia refere-se ao aumento benigno, temporário ou permanente, da mama masculina como resultado do crescimento do tecido mamário.

Tanto a mama feminina, como a mama masculina são formadas pela glândula mamária e por tecido adiposo (gordura).

Contudo, nos homens não há o estímulo hormonal para o crescimento da glândula mamária, que ocorre nas mulheres durante a adolescência.

Desta forma, a mama masculina dita normal é formada de tecido gorduroso e uma incipiente glândula mamária. Porém, numa importante percentagem (35%) da população masculina, a glândula mamária acaba por se desenvolver, sendo os picos de aumento mamário na adolescência (64%) e nos idosos (40 a 60%).

As situações em que o aumento mamário ocorre só à custa do aumento da gordura correspondem a uma falsa ginecomastia ou pseudoginecomastia.

A ginecomastia pode relacionar-se com situações fisiológicas, com doenças, com fármacos e também pode ser idiopática, ou seja não ter uma causa aparente.

Em qualquer uma das situações, o que se verifica é uma alteração hormonal ( aumento das hormonas femininas ou diminuição das hormonas masculinas) em circulação. Devido à diversidade de causas, a avaliação médica destes pacientes deve ser abrangente.

Salvo os casos em que se identifica uma causa tratável com medicamentos, a resolução da ginecomastia é cirúrgica. A técnica vai depender do volume da mama e da presença ou não de excesso de pele. Quanto maior a mama e maior o excesso de pele maiores serão as cicatrizes.

As explicações são da médica Ana Silva Guerra, especialista em cirurgia plástica reconstrutiva e estética

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários