Ginecologia sem embaraços

Perguntas que nunca ousou fazer ao seu ginecologista

Apesar de estarmos em pleno século XXI, ainda existem temas e assuntos que muitas mulheres têm pudor em abordar com especialistas e até, muitas vezes, com amigas ou familiares mais próximas.

Reunimos, por isso, uma série de perguntas, desde as mais embaraçosas às mais explícitas, que muitas mulheres nunca tiveram oportunidade (e/ou coragem) para colocar a um especialista em ginecologia.

Confira as respostas da ginecologista obstetra Maria do Céu Santo e esclareça tudo... sem vergonhas!

Como posso saber ser a minha vagina
é normal?


Este é um dos motivos que traz muitas
adolescentes à consulta. O conceito
normal é muito vasto. A mulher deve
conhecer o seu corpo e saber para que
servem as várias peças que tem e, em
caso de dúvida, consultar um médico.

Qual o tamanho certo dos lábios
vaginais?


Não há um tamanho definido.
Verifica-se, por vezes, uma certa
assimetria dos lábios, que só vale a pena
valorizar se for muito acentuada e se
causar algum desconforto à mulher.

A cor da pele nessa zona do corpo
pode ser diferente?

Sim, é variável de mulher para mulher e
ao longo da vida. Caso a pele sofra uma
alteração da coloração deve consultar um
médico.

O tamanho do clítoris interfere
com o prazer na relação?

Nisso é como no pénis, ou seja, não é o
tamanho que determina a função. Além
disso, não há medidas-padrão. O clítoris
não é só aquele botãozinho, é um
conjunto muito complexo. Se for muito
grande pode estar associado a alterações
hormonais, principalmente o aumento
da testosterona. Caso seja muito
proeminente em relação aos pequenos
lábios deve ser visto por um médico.

O que explica a dificuldade em
introduzir o tampão?

É frequente as mulheres mais jovens
não conseguirem introduzir o tampão
nas primeiras vezes por dificuldade
técnica. Não deve esquecer que há
vários tipos de hímen. O mais comum
é o anelar, mas há outros com septo ao
centro, uma membrana que dificulta a
introdução do tampão, sendo por vezes
necessário fazer uma pequena incisão
cirurgicamente.

Para que serve o hímen?

O hímen serve para fazer uma barreira
de protecção para as infecções. A criança
tem hímen. Os adultos, em geral, não
têm hímen mas têm pêlos púbicos que
visam substituir o hímen na protecção
das infecções vaginais e urinárias.

É normal ter pêlos até ao ânus?

Sim, é normal, mas se a incomodam
pode retirá-los sem qualquer risco.

A depilação total na zona do biquíni
prejudica a saúde?

Se a mulher não tem qualquer sintomatologia
e se sente bem pode fazer a
depilação total. Agora se tiver sintomas
como prurido (comichão) ou dermatite
de contacto pode ser contra-indicado.
É frequente verificar-se, em algumas
mulheres depiladas, alergias ao penso
higiénico ou à roupa interior, devido ao
contacto directo que têm com a pele.

Se for feita depilação a laser nessa
zona pode pôr em risco a fertilidade?

Não representa qualquer risco nem
interfere com a fertilidade da mulher.


O uso de lingerie com fio dental
faz mal?

Depende da mulher. Se tiver alguma
alteração, nomeadamente aumento de corrimento,
prurido ou cheiro, não deve usar este tipo de lingerie. Se não tiver sintomas, não há qualquer tipo de problema.


Veja na página seguinte: É verdade que a pílula afecta o
desejo?

É verdade que a pílula afecta o
desejo?

Em geral afecta porque na fase da
ovulação temos o desejo aumentado.
Ora a pílula tem uma acção
anovulatória.

A pílula interfere mais ou
menos no desejo conforme o tipo de
progesterona que tem. Hoje em dia são
seleccionadas não só pelo objectivo de
não engravidar mas também por outras
razões como borbulhas, pêlos, peso.

Quantas vezes posso tomar a pílula
do dia seguinte?

O ideal é não tomar pois não é um
método de planeamento mas sim de
emergência.

De qualquer modo, pode
ser tomada cerca de quatro vezes por
ano. Recorde-se que, tal como a pílula
convencional, esta não protege contra as
doenças sexualmente transmissíveis.

É verdade que podemos ter alergia
ao preservativo?

Sim, pode ocorrer mas existem já
preservativos em outros materiais como
poliuterano para quem tem alergia ao
látex. A reacção alérgica consiste na
irritação, dermatite de contacto. Por
vezes a alergia não é ao preservativo mas
ao espermicida que este contém pelo que
basta mudar de marca e o problema fica
resolvido.

É perigoso ter relações durante o
período menstrual?

Não, mas a presença de sangue aumenta
o risco de infecção.

Após o parto a vagina voltará a ser
como era?

Geralmente, sim. Deve, no entanto,
fazer os exercícios de Kegel que
consistem na contractura dos músculos
do períneo.


Depois de quanto tempo é possível
retomar a vida sexual?

A recuperação demora, em média,
quatro semanas, mas até lá pode puxar
pela imaginação, desde que não haja
penetração. Durante esse período, seja
após parto vaginal ou cesariana, o colo
do útero está aberto e mais susceptível a infecções e, por esse motivo, não deve
haver penetração e os banhos de imersão
também são desaconselhados. Deve ser
feita a consulta de revisão do puerpério
um mês após o parto e antes de iniciar
actividade sexual com penetração.


Durante a menstruação noto, às
vezes, que surgem coágulos. É grave?

Não, a não ser que sejam muito
abudantes e nesse caso deve consultar o
médico. O sangue é sempre
vermelho-vivo mas, por vezes, é castanho porque
não é logo expelido.

O ponto G existe mesmo?

Não se sabe. Pensa-se que é uma
ramificação das terminações nervosas
do clítoris e que há um aumento de
sensibilidade. Estima-se que se situe a dois ou três centímetros a seguir ao
meato uretral (orifício da uretra).


O sexo oral pode ser perigoso para a
saúde?

Não, desde que siga as mesmas regras
do sexo comum para prevenção das
infecções transmitidas sexualmente,
como o uso do preservativo.


É normal ter dor no início do acto
sexual?

Pode ocorrer por várias razões.
Se for algo esporádico pode não ter
qualquer significado ou estar associado
a lubrificação vaginal insuficiente ou
infecções vaginais. Se a dor surgir no
início da relação de forma permanente
deve consultar um médico. Por vezes,
pode surgir dor durante a relação devido
à posição adoptada ou à fase do ciclo
menstrual em que se encontra.


O uso de lubrificantes é prejudicial?

Não. Caso use preservativo deve evitar
os lubrificantes à base de óleo que
podem danificar o látex e pôr em risco
a protecção. Em alternativa, aplique um
lubrificante à base de água ou saliva.

Todas as mulheres têm um cheiro
característico na vagina? O meu será
normal?

Deve verificar se é um cheiro
desagradável ou diferente do habitual
pois pode ter alguma infecção associada.
Muitas vezes é necessário ir a uma
consulta para ver se é normal, mas muito
do cheiro desta zona é afrodisíaco.
Caso não se sinta à vontade pode, nessas
situações, lavar-se com um produto que
não provoque irritabilidade e adequado
ao pH da vagina, que muda ao longo da
vida devido às alterações hormonais.


Veja na página seguinte: Por que é que as mulheres têm mais
infecções urinárias?

Por que é que as mulheres têm mais
infecções urinárias?

As mulheres têm a uretra mais curta
e localizada ao mesmo nível do ânus,
logo está mais próxima e susceptível
a infecções, ao contrário do que se
verifica no sexo masculino. Um cuidado
importante a ter é limpar-se sempre no
sentido da frente para trás, para evitar
contaminação através do ânus.

Na menopausa o prazer desaparece?

A mulher continua a ter orgasmos depois
da menopausa. Estes podem mudar de
intensidade ou duração mas o prazer
continua a existir. Algumas mulheres
referem até ter um aumento de prazer.


E, nesta fase, é normal sentir dores
na relação sexual?

Sim. Devido à diminuição de estrogénio,
a vagina fica menos elástica e as
paredes mais frágeis. Há também uma
redução da lubrificação vaginal que pode
provocar a dor na relação. Para diminuir
a dor pode usar lubrificantes, vaselina ou
até saliva, que é semelhante
à lubrificação vaginal.

Texto: Manuela Vasconcelos com Maria do Céu Santo (ginecologista e obstetra)

artigo do parceiro:

Comentários