Envelhecer tarde, pouco e bem

Não há como deter o processo de envelhecimento, mas podemos abrandá-lo. Dizemos-lhe como

Antes de mais, tranquilidade. O envelhecimento é um processo lento, pelo que, com tempo, ainda podemos travar as suas manifestações. Uma coisa é certa: é inevitável. Quer queiramos ou não.

Até aos 35, o processo de envelhecimento mal se nota. O mais provável é você ter sido a única pessoa a perceber que a qualidade da sua pele já não é a mesma. Mas a partir dessa idade, as células do corpo, da pele inclusive, começam a multiplicar-se mais lentamente.

O que significa? Que vão começar a notar-se os primeiros sintomas de envelhecimento cutâneo: «a pele fica mais fina, nomeadamente, a sua parte mais exterior ou epiderme, e surgem algumas manchas e rugas. Ainda, na camada mais profunda, ou derme, a substância de contenção e de apoio aos vasos sanguíneos, nervos e células, começa a degradar-se, sobretudo nas áreas de exposição solar, o que faz com que se acumule um material amorfo que dá a coloração amarelada e baça à pele», explica Margarida Gonçalo, dermatologista e secretária-geral da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia.

Adicionalmente:


  • A pele perde elasticidade e firmeza.


  • A actividade cardíaca e as funções renais diminuem.


  • O sistema imunitário debilita-se.


  • Os genes danificam-se, o que implica a exposição a mais doenças.

Para além disso, de certeza que tem dúvidas para as quais ainda ninguém lhe soube dar resposta. Neste artigo apresentamos cinco, mas com resposta.

Comentários