Doenças da Próstata: Prevenção e Alerta são palavras-chave

Semana de Alerta para as Doenças da Próstata assinalado entre 23 e 29 de setembro
Nesta que é a Semana de Alerta para as Doenças da Próstata, Tomé Lopes, urologista e presidente da Associação Portuguesa de Urologia realça duas palavras chave a reter: Prevenção e Alerta.



Prevenção porque uma das principais doenças do homem é o cancro da próstata, actualmente posicionado no terceiro lugar do TOP 10 das causas de morte a nível global. Prevenção também porque quanto mais cedo se diagnostica o cancro da próstata, maiores são as hipóteses de cura. Se descoberto em estadios iniciais, a probabilidade de cura pode chegar aos 85%.



E prevenção porque os homens têm que dar especial atenção a dois factores de risco: hereditariedade (os filhos dos homens que têm cancro da próstata têm 5 vezes mais probabilidades de desenvolver a doença) e a idade, um factor de peso se considerarmos o crescente envelhecimento da população. Ou seja, para quem tem factores de risco há que iniciar o despiste da doença a partir dos 45 anos e fazer, anualmente, uma análise de rotina (PSA – antigénio especifico da próstata) e palpação da próstata.



A existência da doença só pode ser confirmada com a realização de uma biopsia. Alerta porque há que sensibilizar a população masculina para esta doença e para a necessidade de a detectar precocemente pois só assim se consegue contornar o mau prognóstico associado ao cancro da próstata. Um alerta fundamental quando sabemos que em Portugal, por ano, surgem 3.500 a 4.000 novos casos de cancro da próstata e esta patologia urológica é responsável por 1.800 mortes /ano.



O cancro da próstata afecta 30% dos portugueses com idade superior a 50 anos e se não tratado a tempo a doença pode expandir-se a outros órgãos, sendo os mais tradicionais os gânglios e os ossos. 50% a 60% dos casos de cancro da próstata são detectados em estadios já avançados da doença, quando as probabilidades de cura são menores.



No dia-a-dia, há ainda conselhos que devemos saber e que são válidos para a prevenção desta e de muitas outras patologias: praticar uma alimentação saudável e equilibrada, rica em anti-oxidantes, vitamina A, D, E e selénio, pão, cereais, fruta, cenoura, espinafres, melancia, alho, cebola, tomate e vinho tinto (o consumo moderado de vinho tinto está associado à prevenção de várias patologias), praticar exercício físico regular e nunca esquecer de consultar o médico e realizar regularmente exames de rotina. Em especial se é homem e tem mais de 50 anos.



Não esqueça, agora assinalamos a Semana de Alerta das Doenças da Próstata mas ALERTA e PREVENÇÃO são palavras para não esquecer durante todo o ano.



Por Associação Portuguesa de Urologia
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários