Diabetes

Os principais fatores de risco e os sinais de alarme que devem merecer a sua atenção

A insulina, uma hormona produzida pelo pâncreas, é responsável pela entrada de glicose (açúcar) nas células, evitando-se o excesso desta substância no sangue.

Quando esse processo de regulação não funciona e esta hormona não atua de forma eficaz, existe o risco de hiperglicemia, que pode pôr em risco a vida do doente, quer de forma aguda quer provocando complicações a longo prazo.

A diabetes é uma doença metabólica em que a produção de insulina pelo pâncreas está comprometida (diabetes tipo 1) ou em que o pâncreas produz insulina mas o organismo torna-se resistente à ação desta hormona, forçando este órgão a «trabalhar mais (e mais) até que a insulina que produz deixa de ser suficiente» (diabetes tipo 2), explica a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP). Outra forma de diabetes é a gestacional que pode aparecer durante a gravidez.

Fatores de risco

Se na diabetes tipo 1 o sistema imunitário ataca e destrói as células do pâncreas que produzem insulina, a diabetes tipo 2, responsável pela esmagadora maioria dos casos, «ocorre em indivíduos que herdaram uma tendência para a diabetes (têm, frequentemente, um familiar próximo com a doença) e que, devido a hábitos de vida e de alimentação errados e por vezes ao stress, vêm a sofrer de diabetes enquanto adultos», elucida a APDP.

Tratam-se geralmente de indivíduos com excesso de peso ou obesos, que apresentam gordura acumulada na região abdominal. O exercício físico não faz parte da sua vida, seguem uma dieta hipercalórica, são hipertensos e sofrem de hiperlipidemia, ou seja, revelam níveis elevados de gorduras no sangue.

Sinais de alarme

De acordo com a APDP, deverá prestar atenção a sintomas como vontade de urinar em grande quantidade e mais vezes ao dia, sede constante e intensa e uma fome constante e difícil de saciar. A sensação de boca seca, a fadiga ou a comichão devem ser igualmente tidas em conta. A visão turva pode ser também um sintoma de diabetes.

Defenda-se

Tenha estas regras em conta para proteger a sua saúde:

- Controle o seu peso e pratique exercício

Um estudo, divulgado pela American Diabetes Association, demonstrou que a prática de atividade física moderada (meia hora por dia) associada à redução de cinco a dez por cento do peso corporal, contribui para a diminuição do risco de vir a sofrer de diabetes tipo 2, no caso de quem está no patamar da pré-diabetes (em que o nível de glucose é mais elevado do que o normal, mas ainda inferior ao que indica a existência da doença).

- Aposte numa alimentação hipocalórica e equilibrada

Restrinja o consumo de gorduras saturadas, preferindo as monoinsaturadas, como o azeite, e as polinsaturadas.

- Controle a sua tensão arterial

Vigie os seus níveis de colesterol, adotando um estilo de vida que lhe permita mantê-los dentro dos limiares considerados saudáveis.

Texto: Cláudia Marina

artigo do parceiro:

Comentários