6 coisas que deve fazer para combater a demência e o Alzheimer

Existem comportamentos preventivos que melhoram o funcionamento do cérebro. Saiba o que deve mudar na sua vida para começar já a reduzir o risco de vir a sofrer destas doenças.

Senior runner in nature. Man with smartphone and earphones, adjusting settings on armband for phone. Listening music or using a fitness app. Using phone app for tracking weight loss progress, running goal or summary of his run.

créditos: Halfpoint

A idade e os genes são os grandes fatores de risco para a demência mas o seu esilo de vida pode fazer a diferença na prevenção da doença. A ingestão de alimentos e de suplementos nutricionais ricos em zinco, em magnésio, em ácido fólico e em vitaminas B6 e B12 são aliados do cérebro. Existem, no entanto, outros comportamentos preventivos que pode adotar. Estes são os seis que o organismo internacional Food For The Brain sugere.

1. Mantenha o cérebro ativo

Faça jogos de raciocínio, leia, escreva, participe em atividades culturais, cozinhe novos pratos, converse e mantenha o contacto com outras pessoas. Vários estudos científicos internacionais comprovaram que este tipo de atividades desempenha um forte papel preventivo.

2. Evite as gorduras

Evite ingerir gorduras saturadas e alimentos refinados e/ou produzidos industrialmente, como é o caso dos fritos, dos doces, dos bolos e das bolachas. Limite também a ingestão de hidratos de carbono no seu dia a dia.

3. Seja seletivo no que consome

Prefira azeite, óleo de girassol, azeitonas, nozes, sementes, soja, margarina e peixes ricos em ácidos gordos ómega-3, como é o caso do salmão, da cavala, do atum e da sardinha. Segundo muitos especialistas, a ingestão destes alimentos favorece o funcionamento do cérebro.

4. Aposte nos antioxidantes e no ácido folico

Ingira ameixas, uvas, quivis, abacates, espinafres, brócolos, cebolas, milho, chá verde, cereais integrais, grão, feijão, lentilhas, morango e banana. Frutas, vegetais, legumes e hortaliças, ricos em vitaminas e minerais essenciais, que melhoram a capacidade cognitiva.

5. Pratique exercício físico

Opte por modalidades que estimulem o fluxo sanguíneo para o cérebro e execute-as pelo menos durante meia hora por dia. Nadar, passear e correr são boas opções. Se preferir, faça outra atividade que aumente o batimento cardíaco, não exagerando no esforço se não estiver habituado à pratica regular de exercício físico.

6. Elimine maus hábitos

Não fume, não consuma bebidas alcoólicas em grandes quantidades nem beba mais do que um café por dia. Procure manter o stresse sob controlo e durma, pelo menos, oito horas por dia.

artigo do parceiro:

Comentários