Como se define o que é a gaguez?

Para quem não tem qualquer tipo de perturbação ou handicap na comunicação, falar é a coisa mais “natural” do mundo. Não requer esforço, atenção ou concentração, é tão automático como andar de bicicleta. Para outras pessoas não é bem assim.

O ato de falar implica coordenar uma sequência de movimentos, resultantes de contrações musculares, que envolvem estruturas envolvidas na respiração, fonação (voz) e articulação (modelar os diferentes sons para constituírem palavras), tudo isto conjugado com um processo cognitivo fabuloso de planeamento linguístico (escolha de palavras, construção sintática da frase), culmina num perfeito e sincronizado discurso.

Falar é o ato motor mais rápido que o ser humano realiza. Uma ruptura neste sistema poderá conduzir a sons repetidos, prolongados e/ou incapacidade de os produzir no “timing” certo (bloqueios).

O que define gaguez, ao contrário do que muitos pensam, é que a pessoa sabe exatamente o que quer dizer, contudo a palavra/som “simplesmente não saí”.

Naturalmente, poderão surgir sentimentos associados desde tenra idade (a Gaguez poderá surgir a partir dos 18 meses), irritação, frustração, culpa , vergonha (entre outros), que poderão conduzir a um evitamento de determinadas situações de comunicação (evitar falar em público, substituir palavras, evitar situações…). Esta é a principal consequência da gaguez.

A gaguez é uma perturbação da comunicação, que está incluída nas perturbações do Neurodesenvolvimento no DSM-V (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders). Atinge aproximadamente 5% das crianças e 1% da população adulta. Grande parte das pessoas que gaguejam têm familiares com a mesma condição, o que demonstra o forte carácter genético deste handicap, que não tem base emocional, mas, segundo os estudos, com as possíveis alterações neurológicas que nascem com as pessoas que gaguejam.

Tratamento

Investigações realizadas nos últimos anos têm demonstrado os benefícios do tratamento da Gaguez. Uma terapia para a Gaguez, em fase precoce, pode inclusive conduzir à remissão em crianças. Noutros casos, a terapia pode minimizar os sintomas da gaguez, ajudar a comunicação no geral e melhorar a qualidade de vida de quem gagueja.

Comentários