Como lidei com o passar do tempo

Marlene Penas revela o que fez para combater as enxaquecas e outros problemas que se foram agravando com a idade

Nunca imaginei que a revista Prevenir fosse moldar, adaptar e beneficiar a minha vida de forma tão positiva. Eu já era uma pessoa que tinha bastante cuidado com a alimentação. Tinha alguma experiência no uso de chás.

Raramente usava fármacos para tratar problemas que surgissem (pequenos problemas, claro, como gripes, constipações, dores de estômago ou ossos).

Contudo, a Prevenir veio ajudar-me a melhor a minha qualidade de vida, quer no que diz respeito à alimentação (sei aproveitar muito melhor os alimentos, sei como usá-los e quando usá-los como tratamento), quer nos exercícios físicos, em cremes… Tudo o que necessito, a Prevenir tem.

Tal como muitas pessoas, eu tenho alguns problemas típicos da idade, que fazem parte do envelhecimento. Não graves mas requerem alguns cuidados. Mas esta enciclopédia da saúde ajudou-me a combatê-los com unhas e dentes. O stress, os problemas ósseos, as enxaquecas e a menopausa são alguns dos pontos que, diariamente, tenho de atacar.

E a Prevenir ajudou-me numa fase difícil da minha vida. Estava a passar por grandes problemas profissionais. Estes alteraram, por completo, o meu organismo, que passou a ter reacções que nunca teve. Reagia mal a certos alimentos, a certos cremes, a determinados odores...

Mas eu não me deixei abater e fui rebuscar todas as edições da Prevenir que tinha lá em casa e recomecei a lê-las. Acreditava que iria encontrar uma rubrica, um conteúdo, um artigo ou uma receita caseira que me restabelecesse a saúde física e emocional.

A minha ânsia de encontrar uma cura, a minha vontade de voltar a ter um estilo de vida saudável, era enorme. Certa noite, ao serão, dediquei algumas horas a rever as edições da Prevenir mais antigas e as mais recentes. Todas! Os meus olhos começaram a brilhar. Deus é grande e colocou diante dos meus olhos o tratamento ideal para todos os meus problemas.

Já estava há quase meio ano assustada com a mudança negativa do meu corpo. Estava deprimida e a ficar sem força e magra. Tentei, para me tratar das enxaquecas, algo que sofria desde muito nova e que agora se tinha agravado, fazer uma alimentação rica em frutas e legumes, em soja (alimento que passou a fazer parte da minha dieta alimentar) e em alimentos como o mel, as amêndoas e o abacate. Também experimentei a acupunctura, que fez milagres. De seguida, comecei a usar mais o alho e a cebola como tempero e, essencialmente como medicamento caseiro, uma vez que fiquei com hipertensão.

Inscrevi-me num ginásio perto de casa e passei a caminhar meia hora por dia. Aos poucos, a minha saúde física e emocional começou a melhorar. Também segui as sugestões da Prevenir e passei a visitar alguns centros dietéticos e ervanárias, procurando e encontrando a solução natural para esta fase confusa, stressada e ansiosa, conhecendo melhor os benefícios de suplementos alimentares como gingko biloba e a geleia real.

Enfim, não nos podemos assustar nem deixar abater. Por detrás de toda a falência física, estava a saúde mental. Havia o stress, o cansaço e o desequilíbrio emocional e foi este que teve de ser tratado primeiramente. Também foi muito importante o apoio da minha filha, que sempre me apoiou na procura saudável de uma solução.

Olhando para trás, sinto-me uma pessoa mais forte, com mais força para ultrapassar novos obstáculos. E foi a Prevenir que me ajudou a vencê-los e que me ensinou a ultrapassá-los. Como já li este provérbio de sabedoria chinesa, assim o deixo aqui como referência: «Se não mudarmos a direcção em que vamos, é muito provável que acabemos por chegar aonde nos dirigimos».


Este testemunho é um dos relatos concorrentes ao Passatempo O leitor mais saudável do ano. Para saber quem ganhou, clique aqui.



artigo do parceiro:

Comentários