Cimboa

Também conhecida por pomelo, é um fruto com propriedades antioxidantes, rico em vitamina C

A cimboa (Citrus maxima = C. grandis), também conhecida como pomelo ou laranja-natal, é um fruto grande que pesa geralmente entre 400 gramas e dois aquilos. É considerado(a) o pai ou a mãe da toranja, cujo peso varia, em média, entre 250 e 500 gramas por fruto.

É um enorme fruto asiático, sendo cultivado do Japão à Malásia. O seu sabor é, na maior parte das variedades, doce e saborosa.

Este fruto tem a casca amarela, alaranjada ou verde e, por vezes, cor de rosa. As suas sementes foram importadas dos Barbados, onde eram apelidados de frutos proibidos, em 1659, pelo capitão inglês Philip Shaddock. Um século mais tarde, o pomelo do Novo Mundo fecunda uma (pequena) laranja loira, uma destas maravilhas que chegou até nós. O híbrido é a toranja, que atinge o sucesso mundial quando os americanos a aclimatizam na Flórida, nos EUA, em 1823.

O pomelo asiático foi cultivado por nós na época árabe. Ibn al-Awwam (Sevilha), no séc. XII, dedica um capitulo ao zamboa, um fruto muito grande do qual se come o interior (ácido, diz ele) e o exterior (cristalizado). No séc. XVI, os agrónomos cristãos falam do zamboa como uma variedade de toranja (ou toronjo), também chamada de laranja-toronjo, descrita como doce. De seguida, a cultura deste fruto desaparece. O termo é tomado quando o híbrido americano reaparece no séc. XIX, daí a confusão frequente entre os dois frutos.

Acidez

O pomelo, com as suas flores enormes em cachos de perfume maravilhoso em abril e maio, é uma árvore magnífica, a maior dos citrinos. Pode atingir os seis metros. As suas folhas são grandes e brilhantes. Tem uma vantagem acrescida de não não tem espinhos. A sua sensibilidade à geada é igual à do limoeiro. Proteja-a, por isso, do vento. Fica muito bonita no verão e no outono com os seus enormes frutos verdes e extraordinária no inverno quando os frutos amadurecem.

No nosso clima, o fruto não tem as mesmas qualidades que teria se fosse cultivado num clima tropical uma vez que, devido ao frio invernoso, certas variedades podem ser mais ou menos ácidas, ter menos sumo e ter uma casca mais espessa. Se for cultivada em vaso, os frutos não atingem os tamanhos dos frutos das árvores plantadas no solo.

Temos na Europa uma quinzena de variedades de pomelo. São 13 no catálogo Tintori. O mais frequente é o chandler (fruto amarelo de polpa rosa). No Alentejo, não é nada ácido e é um pouco crocante. Como os chineses, nós colhemos os frutos em janeiro e esperamos duas ou três semanas antes de os comermos como um legume acompanhando camarão ou peixe e também em salada.

Os italianos têm duas variedades vermelhas, uma é a Rosso di Sarzana. A Tahiti ou Sarawak é verde e magnifica. A Kao Pan (na foto) é muito doce e um pouco plana. O sabor amargo ou a acidez não tem nada a ver com a cor do citrino, contrariamente ao que se pensava. Este é o citrino mais bonito que pode cultivar. Uma atração. E está perfeitamente inserido na nossa tradição, pelo seu perfume poderoso e agradável, sempre verde, magnificamente decorativo todo o ano, com frutos doces e enormes.

Esses frutos são, como todos os citrinos, muito ricos em vitamina C, sendo por isso antioxidantes e rejuvenescedores. Além disso, constituem uma boa fonte de carotenoides. A sua fibra é rica em pectina. Os seus benefícios para o fortalecimento do sistema imunutário também são reconhecidos.

Texto: J.P. Brigand

artigo do parceiro:

Comentários