Centro de apoio a crianças com deficiência visual amplia instalações em Coimbra

O Centro, único em Portugal, acompanha atualmente 116 crianças
5 de fevereiro de 2013 - 17h43



O Centro de Apoio à Intervenção Precoce na Deficiência Visual (CAIPDV) vai passar a dispor da antiga escola de Carvalhosas, em Coimbra, no âmbito de um protocolo hoje formalizado com a Câmara Municipal daquela cidade.



O Centro, único em Portugal e que atualmente acompanha 116 crianças, até aos seis anos, que, na região Centro, padecem de deficiência visual, dispõe, a partir da agora, da totalidade do edifício da antiga EB1 de Carvalhosas, que já ocupava parcialmente.



A ampliação do espaço disponibilizado pelo município vai permitir que o CAIPDV instale uma oficina de construção de materiais a que a instituição recorre para desenvolver o seu trabalho junto de crianças com baixa visão foi salientado por técnicos do Centro, durante a sessão de assinatura do protocolo, assinado hoje, ao final da manhã, na Câmara de Coimbra.



O projeto do CAIPDV, desenvolvido em parceria com a Segurança Social e o Hospital Pediátrico de Coimbra, visa essencialmente “estimular e reeducar as crianças com deficiência visual, com vista à sua inclusão”, através do acompanhamento não só das crianças, mas também das respetivas famílias e técnicos das instituições por elas frequentadas, referiu o médico Luís Borges, presidente da Associação Nacional de Intervenção Precoce (ANIP), na qual está integrado o CAIPDV.



“A baixa visão é, frequentemente, sinalizada tardiamente”, alertou aquele responsável, sublinhando que “quanto mais precoce é a intervenção, melhores são os resultados”, sem que, todavia, isso signifique cura da doença, “frequentemente associada a outras patologias”.



Embora a sua área de intervenção seja a região Centro, o CAIPDV também “faz algumas intervenções pontuais” fora desta área, “quando lhe é solicitado”.



O CAIPDV/Centro de Apoio à Família e Aconselhamento Parental integra a ANIP, uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), “sem fins lucrativos, especializada na intervenção precoce, isto é, no apoio integrado, centrado na criança e na família mediante ações de natureza preventiva e habilitadora, designadamente do âmbito da educação, da saúde e da ação social”.



A ANIP visa, com a sua ação, “assegurar condições facilitadoras do desenvolvimento da criança com deficiência ou em risco de atraso grave de desenvolvimento, potenciar a melhoria das interações familiares e reforçar as competências familiares, como suporte da sua progressiva capacitação e autonomia face à problemática da deficiência”.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários