Ataques de asma infantil afetam 15% das crianças portuguesas

Saiba como agir rapidamente em caso de emergência

A asma infantil é uma doença inflamatória dos brônquios e que se caracteriza por tosse, chiado no peito e falta de ar. Segundo os organismos de saúde nacionais, afetará cerca de 15% das crianças portuguesas.

Ainda assim, existem muitos pais que, por nervosismo, medo ou ansiedade, têm dúvidas quanto à melhor maneira de agir quando confrontados com um ataque.

Ana Margarida Neves, pediatra e imunoalergologista infantil do serviço de Pediatria do Hospital de Santa Maria, esclarece as principais dúvidas.

Quais os passos que os pais devem seguir se o seu filho tiver uma crise de asma em casa? Como é que devem agir? Devem sentá-lo ou levantá-lo? Dar-lhe água? O que é que se recomenda?

«Em casa, os pais devem, logo no início da crise de pieira e tosse, efetuar o tratamento indicado pelo médico, com o broncodilatador, de preferência com o auxílio de uma câmara de inalação, o mais precocemente possível. Podem sentá-lo, se estiver na cama e/ou levá-lo para um ambiente mais arejado, sem fumo e sem pó. O reforço de líquidos pode ajudar, mas não é fundamental na fase mais aguda», explica a especialista.

Qual o sinal de alarme a que devem estar atentos para uma ida imediata às urgências do hospital?

«Os principais sinais de alarme são a dificuldade respiratória marcada, mantida mesmo após a administração da terapêutica da crise, o cansaço acentuado e a alteração do estado de consciência», conclui.


Texto: Madalena Alçada Baptista
Revisão científica: Dra. Ana Margarida Neves (pediatra e imunoalergologista infantil do serviço de Pediatria do Hospital de Santa Maria)

artigo do parceiro:

Comentários