Análises à lupa

As análises ao sangue permitem diagnosticar doenças, adequar terapêuticas e rever o estado de saúde

Os patologistas clínicos e os laboratórios de análises clínicas constituem um suporte fundamental para que o médico de Medicina Geral e Familiar (ou de outras especialidades) possa fazer o seu diagnóstico adequadamente.

Tal como não deve ir à farmácia automedicar-se, também não é conveniente que um doente procure realizar análises ao sangue sem indicação médica anterior.

«O popularmente designado médico de família – seja do Centro de Saúde ou de uma clínica privada – deve recomendar uma revisão geral por órgãos e sistemas consoante o doente que segue», explica Maria José Rego de Sousa, médica patologista clínica. Para saber mais sobre a importância e periodicidade desta «revisão», continue connosco.

Revisão anual?

Um jovem que não apresente problemas de saúde, pessoais ou familiares não necessita de fazer análises anualmente. Pelo contrário, «se existe alguma doença diagnosticada ou uma história familiar de doenças cardiovasculares ou de diabetes, a partir dos 40, 45 anos, pode realizar análises com maior regularidade.

Vir a um laboratório realizar análises clínicas por sua iniciativa não deve ser a norma. Tem de haver sempre o bom senso de todos no uso dos recursos, sejam eles pagos ou não», adianta a médica patologista clínica.

Comentários