Acupuntura médica

Os efeitos da terapia milenar chinesa comprovados pela ciência motivam médicos portugueses a usá-la

A eficácia científica, demonstrada em dezenas de estudos, levou o National Institutes of Health, o centro de investigação médica do governo norte-americano, a reconhecer a acupuntura, originária da medicina tradicional chinesa, como uma poderosa aliada da medicina ocidental.

Em Portugal, a acupuntura é hoje praticada por uma centena de especialistas certificados pela Ordem dos Médicos.

Em clínicas privadas, mas também em algumas unidades de dor de hospitais públicos, há médicos com formação complementar em acupuntura que conjugam este tratamento com terapêuticas convencionais, como medicamentos, cirurgia ou tratamentos de reabilitação. Em entrevista à Prevenir, a presidente da Sociedade Portuguesa Médica de Acupunctura (SPMA), Helena Pinto Ferreira, explica o trabalho desenvolvido pelos médicos neste universo e em que medida pode melhorar a nossa vida.

O que está comprovado sobre a forma de atuação da acupuntura?

Através da inserção de agulhas sólidas e extremamente finas em pontos estratégicos do corpo, é possível modelar o funcionamento dos sistemas nervoso, endócrino, imunitário e das glândulas exócrinas, utilizando a capacidade natural do corpo para regressar à normalidade. A estimulação das terminações nervosas existentes na pele, músculo, cápsulas articulares, periósteo, provocada pela manipulação ou pela estimulação elétrica das agulhas (eletroacupuntura), vai desencadear processos neurológicos ao nível da medula espinhal e do cérebro, responsáveis pela ação terapêutica.

Em que casos está provada a sua eficácia?

Na Alemanha, estudos envolvendo um grande número de doentes confirmaram a sua eficácia no tratamento de patologia musculoesquelética, como artrose da anca e do joelho, lombalgia e dor crónica do ombro e em outras situações, como cefaleia de tensão e dismenorreia. A acupuntura é também recomendada no alívio de sintomas de problemas funcionais orgânicos, além de outros casos ainda em investigação. É eficaz no alívio da dor pós-operatória, pós-cirurgia dentária e nas náuseas, em pós-quimioterapia e gravidez.

Qual a mais-valia de procurar um médico com competência em acupuntura e não um acupuntor?

O médico tem os conhecimentos que permitem fazer um diagnóstico correto, podendo solicitar e interpretar exames complementares. Tem a capacidade de aconselhar a terapêutica mais indicada para cada situação clínica que poderá ser a acupuntura ou não.

Um dos problemas que podem ocorrer quando a acupuntura não é praticada por um médico é o tratamento de patologias para as quais não há indicação e o atraso no diagnóstico das que necessitam de outros tratamentos, podendo criar situações de risco para os doentes. Cabe ao médico decidir que situações são suscetíveis de serem tratadas com acupuntura. Esta é uma técnica terapêutica que deve ser integrada na medicina e não deve ser entendida como uma medicina alternativa.

Comentários