A importância da higiene íntima

Siga as dicas de como deve realizar a lavagem da zona genital e que produtos deve usar.

A mulher preocupa-se com a sua beleza e higiene, em especial com o rosto, manicura, pedicura, depilação, etc. Por isso é necessário também não esquecer que a higiene íntima é importante e fundamental.

Muitas de nós não sabemos porque de repente temos um aumento anormal do fluxo vaginal ou uma irritação, sendo a causa destes imprevistos apenas o uso de sabonetes demasiado agressivos. Por isso é importante tomar alguns cuidados, nomeadamente, utilizar sabonetes e produtos apropriados e desenvolvidos especialmente para a higiene dessa área.

Há quem sofra de desequilíbrio no pH vaginal, que pode estar ligado ao mau odor, irritação ou ardor e, inclusive, de infecções, sendo necessária especial atenção à higiene.

Estas alterações podem ser provocadas pela menstruação, pelas relações sexuais sem preservativo, por duches vaginais, produtos femininos ou de limpeza, como sabonete, gel de banho ou óleos de banho perfumados, e também pelas mudanças hormonais próprias da gravidez ou da menopausa.

Por isso, torna-se importante usar apenas produtos de higiene íntima que assegurem a estabilidade do pH da zona vaginal. Para se saber qual o produto mais indicado, o ideal é consultar um ginecologista.

Também se deve ter especial atenção à higiene, principalmente quando está calor ou a mulher está menstruada, já que o pH da vagina pode ser alterado e isso poderá trazer alguns problemas. O sabonete íntimo ajuda a manter o pH da vagina ácido e limpa todas as impurezas que possam causar alergias ou corrimentos.

Dicas para uma boa higiene

- É preferível tomar duche do que um banho de imersão, pois este favorece a entrada de água no interior do aparelho genital, podendo provocar infecções, pois elimina a flora normal que protege essa zona. Durante o duche o ideal é lavar a zona com a mão e não com esponjas.

- Os produtos adequados passam pela utilização de um sabão líquido pouco perfumado e com um pH semelhante ao da região genital. No mercado existem várias opções o ideal é perguntar ao ginecologista qual o mais adequado a cada pessoa.

- Depois do duche é importante limpar bem a zona para evitar humidades que podem ocasionar irritações ou fungos.

- Não se devem realizar banhos ou irrigações sem a devida prescrição médica. Esta prática elimina a flora vaginal deixando a zona desprotegida.

- Não se deve lavar constantemente a zona genital, basta uma vez por dia.

- Depois das relações sexuais, é conveniente lavar a zona genital.

Texto: Stela Martins

artigo do parceiro:

Comentários