800 novos casos de melanoma diagnosticados anualmente

As melhores técnicas para prevenir e combater esta doença

A probabilidade de se desenvolver melanoma aumenta com a idade, embora a doença afecte pessoas de todos as classes etárias.

Aprenda a preveni-lo. Este é uma variante grave do cancro da pele que afeta os melanócitos (células que dão cor à epiderme). Se não for detetado a tempo, este cancro pode ser mortal, já que produz metástases noutros órgãos, espalhando-se através do sangue ou do sistema linfático.

Causas

A sua origem pode ser genética (ligado à história familiar) mas, em muitos casos, é ambiental. É provocado por uma exposição excessiva à radiação solar e pode ser retroativo (uma queimadura solar sofrida na infância pode provocar um melanoma em idade adulta).

Sintomas

Pode aparecer num sinal antigo ou num novo, com alterações no tamanho, forma ou cor, com exsudação ou sangue, ardor, dor ao toque e volume.

Existem várias formas de o combater:

- Tratamento cirúrgico

Remoção cirúrgica do tumor primário, acompanhada de quimioterapia ou radioterapia.

- Terapia biológica

Também conhecida como imunoterapia, é uma técnica muito recente e tem como objetivo fazer com que o próprio organismo combata o cancro. Utilizam-se materiais como o interferão para impulsionar ou direccionar as defesas do corpo contra o tumor. Esta terapia melhora as hipóteses de cura em cerca de 10%.

Prevenção

O melanoma pode ser prevenido desde a infância através de uma proteção solar adequada. As pessoas de pele muito branca, as que trabalham ao ar livre e os desportistas devem ter cuidados redobrados.

Comentários