10 características que fazem de nós pessoas mais inteligentes (ou não)

Chamam-no à atenção porque diz asneiras e é desorganizado? Não ligue, não sabem que é por ser tão inteligente. Confira estes estudos.

1. Deita-se e levanta-se tarde

Um conhecido ditado português diz-nos que deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer, mas um estudo publicado em 2009 pelo autor Satoshi Kanazawa garante que os notívagos tendem a ser mais inteligentes e mais ricos do que os madrugadores.

2. Virgem até aos 20

A cientista Carolyn Tucker Halpern, da Universidade da Carolina do Norte, descobriu em 2000 que os jovens que iniciaram a vida sexual mais cedo tendem a ser menos inteligentes do que os colegas que o fizeram mais tarde (por opção ou não).

3. Eternamente desorganizado

Uma secretária desarrumada pode significar uma mente brilhante: um estudo publicado em 2015 pela Universidade de Groningen, na Holanda, garante que os ambientes desordenados promovem a eficiência no trabalho e aumentam a criatividade. Para além das descobertas científicas, Albert Einstein e Roald Dahl também ficaram conhecidos pela sua desorganização.

4. Asneirento

Um vocabulário mais rico em palavrões significa maior fluência verbal, maior honestidade intelectual e é um sinal de força retórica, garante uma investigação publicada em 2015.

5. Canhoto

Os esquerdinos até podem ter dificuldades com as teclas do rato e com as tesouras, mas um estudo das universidades de Liverpool e de Milão, publicado em maio de 2016, garante que os canhotos são melhores com números e aritmética.

6. Bem-humorado

Uma investigação das universidades do México e de Aberystwyth, publicada em 2010, garante que o sentido de humor é uma componente atrativa no Homem, porque está cientificamente relacionada com inteligência, criatividade e espírito positivo.

7. Preocupação constante

Em 2014, uma equipa da Universidade de Lakehead, no Ontário, Canadá, descobriu que os voluntários de um estudo, que envolveu 100 pessoas, que se preocupavam com maior frequência tinham níveis mais altos de inteligência verbal. Enquanto isso, os participantes que se preocupavam mais com momentos sociais tiveram resultados menos bons em exercícios de inteligência não verbal.

8. Ser irmão mais velho

Um estudo de 2007 do National Institute of Occupational Health, na Noruega, concluiu que os irmãos mais velhos tendem a ter melhores resultados nos testes de QI do que os irmãos mais novos. A investigação sugere que isso pode ser motivado por razões de ambiente familiar em detrimento de motivos de ordem biológica.

9. Ser modesto

Um estudo da Universidade de Cornell mostrou que as pessoas menos competentes tendem a sobrevalorizar-se, enquanto as pessoas mais competentes tendem a exigir mais de si, ser menos confiantes e desvalorizar-se.

10. Cat lover

Um estudo de 2014 da Universidade de Correl mostrou que os donos de gatos tendem a ser mais inteligentes do que os donos de cães. Os donos de gatos são mais sensíveis, mas inconformados com os erros e mais respeitadores das regras do que os donos de cães.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários