Suplementos para emagrecer

Podem ser aliados na perda de peso mas nem sempre estão isentos de riscos

Vitaminas, minerais, aminoácidos, fibras e extratos de plantas, entre outras substâncias, integram a lista de ingredientes fornecidos pelos suplementos alimentares, nos quais se incluem também fórmulas de venda livre para emagrecer.

Segundo o National Center for Complementary and Alternative Medicine, «os estudos científicos atestam os benefícios para a saúde de alguns destes compostos, mas não de todos».

Iara Rodrigues, nutricionista, esclarece que as fórmulas para emagrecer «têm como função suplementar uma dieta normal e fornecer nutrientes essenciais que ajudam a queimar gordura», mas só cumprem o seu papel quando integrados numa alimentação equilibrada. Podem até ser prejudiciais, se não tiver cuidados na sua seleção e toma.

Não devem «substituir um estilo de vida saudável», sublinha a especialista. «O seu uso inadequado pode gerar sobrecargas de nutrientes ao nível do metabolismo e, assim, afetar órgãos como os rins e o fígado». Siga as orientações da nutricionista para resultados eficazes e, sobretudo, seguros.

Extrato de chá verde

«Os seus constituintes ativos, os flavonoides e os taninos, têm uma forte ação antioxidante e uma ligeira ação diurética. As folhas de chá verde estimulam a lipólise (queima de gordura) e a termogénese (libertação de calor que resulta da transformação de calorias em energia), favorecendo a eliminação de gordura e limitando o armazenamento de lípidos e glícidos pelo organismo. A cafeína que contém permite combater a fadiga associada à perda de peso», descreve Iara Rodrigues.

É indicado para casos de «emagrecimento, prevenção da aterosclerose, redução do colesterol. Pela sua ação antioxidante, ajuda na prevenção do cancro e tratamento de edemas», indica a nutricionista. Não deve tomar se «sofre de insónia, hipertensão ou anemia. Está desaconselhado a crianças, grávidas e lactantes», acrescenta. Tenha em atenção ainda que em excesso, o chá verde pode provocar insónia, aumento da tensão arterial e taquicardia.

Alcachofra

Segundo Iara Rodrigues, é «rica em vitaminas do complexo B, vitamina A e sais minerais, o extrato das suas folhas promove o fluxo da bílis, necessária para a absorção de nutrientes solúveis em ngordura e para a desintoxicação do organismo. Demonstrou, ainda, ação antioxidante com resultados na estimulação e regeneração de células hepáticas saudáveis».

Tem vantagens comprovadas na «redução do colesterol e do índice glicémico. É excelente como regulador do fígado. Por ter poucas calorias, é recomendada como complemento para emagrecer e pode ser consumida cozida, em chá ou cápsulas», refere a especialista. Não deve tomar se «tem hipersensibilidade à planta ou sofre de obstrução do ducto biliar», aconselha.

Ácido Linoleico Conjugado (CLA)

Esta substância, com propriedades antioxidantes e anti-infl amatórias, tem sido associada à manutenção de um peso saudável pela sua ação na «redução da gordura corporal e no aumento do metabolismo e da massa muscular», conta. Alguns estudos apontam para «uma ação benéfica na estimulação do sistema imunitário, na diminuição dos níveis de colesterol e na regulação da glicemia». Porém os benefícios não reúnem consenso.

«Alguns estudos não demonstram a sua eficácia devido à inadequada proporção de componentes», determinante para que este «suplemento atue como coadjuvante na redução da gordura» aponta Iara Rodrigues. «Pode ser aconselhado como coadjuvante em dietas de emagrecimento, na melhoria do desempenho desportivo, no aumento da massa muscular e na redução de tecido adiposo», enumera, contudo, a especialista.

Não deve tomar suplementos nem complementos alimentares com este ingrediente se «sofre de diabetes tipo 2 ou de alguma doença cardíaca. Alguns estudos indicam que pode levar ao aumento do fígado, esteanose hepática e aumento da glicemia e da resistência à insulina», adverte a Iara Rodrigues.

Laranja amarga

Segundo Iara Rodrigues, «a sinefrina e os flavonoides, presentes na casca, favorecem a libertação e a combustão das gorduras acumuladas, aumentando a energia corporal e, assim, o metabolismo basal. A sua ação termogénica (que ajuda à queima de gordura) favorece a perda de peso, estimula a síntese de proteína e impede a perda de massa muscular».

«Também ajuda a eliminar a celulite e a controlar o apetite. Na medicina chinesa, é utilizada no tratamento de digestões difíceis e na eliminação de toxinas», refere ainda. A laranja amarga é indicada «para queimar gordura e promover o emagrecimento, elevar os níveis de energia e o metabolismo», sublinha a especialista.

«Ainda que a sua eficácia seja debatida, a sinefrina tem ganho popularidade como alternativa à efedrina (uma substância proibida em muitos países devido a efeitos como risco de doença cardíaca)», explica ainda. As duas substâncias têm efeitos secundários similares, nomeadamente «hipertensão, arritmias, perda de apetite, insónia, ansiedade, edema pulmonar ou dor de cabeça», diz.

L-Carnitina

É outra das substâncias disponíveis no mercado. «Tem um papel relevante no metabolismo das gorduras, sobretudo nas células dos músculos do coração, dado que aumenta a conversão de ácidos gordos em energia. Favorece a redução de triglicéridos e aumenta os níveis de bom colesterol. Ajuda na prevenção e no tratamento de doenças cardiovasculares», afirma Iara Rodrigues.

É indicada para situações de «emagrecimento, prevenção da aterosclerose, da angina de peito e das arritmias cardíacas. Ajuda, ainda, a diminuir as gorduras a nível hepático e a favorecer o tónus muscular em desportistas, particularmente culturistas. Não existem contraindicações, desde que a dose diária recomendada não seja excedida», salienta.

Centelha asiática

«Tem um efeito positivo no sistema circulatório, melhorando o fluxo sanguíneo, a produção de colagénio e o fortalecimento das veias e capilares. De acordo com alguns estudos, o extrato de centelha asiática é rico em ácido asiático, ácido madicássico e asiaticósido, com grande valor terapêutico na insuficiência venosa dos membros inferiores», descreve a especialista.

«Como coadjuvante, é recomendado no tratamento da insuficiência venosa, em caso de úlcera da perna e no tratamento da celulite», refere a nutricionista. Não o deve, contudo, tomar se «está grávida ou a amamentar, se sofre de insuficiência renal ou hepática, úlceras e gastrites», realça Iara Rodrigues.

Crómio

De acordo com Iara Rodrigues, «é um mineral essencial que potencia a função da insulina, responsável pela redistribuição de açúcar no organismo. Além disso, pode ser usado como complemento na perda de peso pois, quando ligado a um aminoácido, ajuda a manter o metabolismo saudável, favorece a queima de gordura, a perda de peso e o aumento da massa muscular».

Não deve, no entanto, tomar crómio se «é diabética ou doente renal», adverte a especialista. A sua toma está, também, interdita a grávidas e crianças.

Fibras para controlar o apetite

Iara Rodrigues, nutricionista, aponta duas substãncias com efeito saciante:

- Goma de guar

«É uma fibra com efeito saciante que retarda a absorção de glicose (que regula a secreção de insulina pelo pâncreas), ajudando a controlar os níveis de açúcar no sangue. Não deve ser tomada por pessoas que sofrem de estenose esofágica, pilórica ou intestinal», alerta.

- Quitosano

«Eficaz na redução de colesterol, esta fibra natural absorve a gordura saturada antes de ser metabolizada, formando um gel digerível que é eliminado pelo trato digestivo, o que anula o seu efeito calórico. é eficaz na redução do colesterol. Não deve ser tomado por pessoas alérgicas a crustáceos, grávidas e crianças», adverte.

Qual a eficácia da cetona de framboesa?

Tornou-se mundialmente conhecido depois de ter sido apresentada, o ano passado, num episódio do programa Dr. Oz. O site oficial do programa esclarece que os testes realizados em cobaias e in vitro apontam para a sua eficácia na estimulação da produção de uma proteína que regula o metabolismo dos lípidos, mas ressalva que isso «não significa que tenha o mesmo efeito em humanos».

4 cuidados fundamentais antes de iniciar a dieta

Se está a considerar a toma de um suplemento alimentar, saiba que existem várias precauções que deve ter, nomeadamente:

- Se vai ser operada, toma medicação ou tem uma doença crónica, deve aconselhar-se com o seu médico antes de iniciar a toma. se já estiver a tomar, informe-o.

- Siga as instruções inscritas na embalagem e não exceda as doses recomendadas.

- Se sentir um efeito secundário que a preocupe pare a toma e consulte o seu médico.

- Tenha presente que natural nem sempre é sinónimo de inócuo.

Texto: Nelma Viana com Iara Rodrigues (nutricionista na Clínica White)

artigo do parceiro:

Comentários