Onde se esconde o açúcar?

Já pensou na importância do açúcar no seu dia-a-dia? Conheça a sua função mas... seja moderado

É um hidrato de carbono simples, designado por sacarose, formado por uma molécula de glicose e uma de frutose, sendo genericamente conhecido por açúcar de mesa, pelo que «de uma forma simples e rápida, é possível fornecer ao organismo energia que poderá ser utilizada de imediato», diz Alexandra Bento, nutricionista.

São vários os alimentos que contêm um teor de açúcar elevado, tais como refrigerantes (gaseificados e não gaseificados), bolos (com ou sem creme), sobremesas, gomas, chocolates, gelados, leites fermentados e iogurtes sem adição de açúcar, cereais açucarados, fruta em calda, compotas de fruta e bolachas (com ou sem recheio).

Mesmo os bolos sem creme, os gelados, os leites fermentados, os iogurtes sem adição de açúcar, sobremesas com sabor menos doce, entre outros alimentos, podem conter «açúcar sem ser perceptível, mascarado através do sabor ácido, do frio ou outros sabores mais intensos», pelo que o seu consumo deverá ser sempre moderado.

Doses diárias

Esta fonte de obtenção de energia «apenas deverá contribuir no máximo com dez por cento da energia total diária, uma vez que o seu consumo em excesso induzirá o aumento da deposição de gordura no tecido adiposo, contribuindo para o aumento de peso e outras patologias associadas», defende a nutricionista.

As mulheres podem consumir até 200 Kcal e os homens 220 Kcal, isto é, aproximadamente, 50 g de açúcar e 55 g, respectivamente.

Alexandra Bento simplifica as recomendações, indicando que «esta quantidade corresponde a duas colheres e meia de sopa por dia, no máximo. Contudo, um refrigerante com cerca de 330 ml poderá conter cerca de 30 g, ou seja, poderá contribuir com cerca de 60 por cento da quantidade máxima aconselhada».

Comentários