Nem todos os sumos naturais são desintoxicantes

A nutricionista Lilian Barros aponta os benefícios das águas aromatizadas e dos sumos detox

Rita Campos personifica bem a verdadeira febre dos sumos detox que invadiu o país.

Todas as manhãs, antes de sair de casa, a projetista faz questão de partilhar com os seus amigos no Facebook uma fotografia da combinação, alegadamente saudável, purificante e depurativa, que ingeriu. Um dos últimos sumos que preparou levava «pepino, espinafres, quivi, abacaxi e leite de coco».

Atenta ao fenómeno, a nutricionista portuguesa Lilian Barros, nascida no Canadá, escreveu o livro «Sumos e águas detox – Mais de 100 deliciosas receitas para emagrecer, cuidar de si e viver com mais energia», publicado pela editora A Esfera dos Livros. Em entrevista à Prevenir, a especialista enumera os ingredientes mais saudáveis e alerta para as (más) combinações que não se devem fazer.

Todos os frutos e vegetais ajudam a desintoxicar o organismo na mesma proporção ou existem uns mais purificantes do que outros?

Não desvalorizando os outros fantásticos ingredientes utilizados nestes sumos, pois cada ingrediente tem a sua função específica, se apostarmos essencialmente em frutas pouco açucaradas, em vegetais verdes escuros (e, portanto, ricos no pigmento clorofila) e se dermos especial atenção à sua riqueza em água e fibra, então estaremos no caminho certeiro e tratam-se normalmente de equações vencedoras.

No respeita a frutas, falo em ananás ou nos frutos vermelhos, por exemplo, assim como na maçã, na papaia e no quivi. Nos vegetais, destaco os espinafres, o pepino, a courgete ou ainda a couve portuguesa. Realço ainda as sementes para aumentar o teor em fibra e chá de cavalinha para potenciar o aspeto drenante do sumo.

Se, a estes, adicionarmos uma pitada de super alimentos como spirulina, clorela ou erva-trigo, então conseguimos potenciar o seu poder desintoxicante na medida em que estes alimentos são concentrados nos elementos que o caracterizam e que fazem deles excelentes aliados da desintoxicação natural. Fica uma entre muitas ideias...

Em que situações é que os sumos detox devem ser ingeridos? E qual a melhor hora para os beber?

Os sumos detox podem ser ingeridos para uma série de situações. São tantas que senti a necessidade de dividir este livro em diferentes capítulos, agrupando as várias receitas de acordo com os objetivos dos vários sumos e as suas potencialidades. Apesar de inicialmente estes sumos terem sido associados essencialmente à questão da perda de peso, eles podem ser úteis para uma série de outras situações relacionadas com a nossa saúde e bem estar.

Costumo até dizer que os benefícios destes sumos são tantos quantos os ingredientes utilizados e as tonalidades que estes podem adquirir. Cada vez mais em consulta de nutrição têm surgido pessoas com queixas não apenas relacionadas com o excesso de peso, mas também preocupadas com a celulite, o aspeto da pele, com o cansaço físico e psicológico, a falta de energia no seu dia a dia, o mau funcionamento de alguns órgãos, excesso de colesterol, falta de concentração e fraca memória.

Neste livro, tentando fugir então ao conceito exclusivo do emagrecimento, conceito este que os sumos detox foram muito associados e mediatizados, tentei organizar diferentes capítulos que permitissem dar resposta a uma série de lacunas e queixas, passando por sumos energizantes (pré e pós-treino), mineralizantes (unhas e cabelos frágeis e quebradiços), antioxidantes e antienvelhecimento, sumos amigos do coração, sumos para crianças, sumos no feminino (TPM, pré e pós menopausa), sumos express e não faltando claro o capitulo do emagrecimento que apesar de tudo não podia estar esquecido.

Neste sentido, acabo por dizer que podem ser ingeridos por qualquer pessoa que pretenda ter uma alimentação mais rica em alimentos vegetais crus e sentir os benefícios da correta conjugação de ingredientes no seu dia a dia. A melhor altura para os consumir é de manhã como primeira refeição do dia, mas pode complementar o dia a dia alimentar noutra altura/refeição caso veja ser mais conveniente. Costumo dizer que acima de tudo temos de ser mais realistas do que idealistas e encontrar a hora do dia, em que mais prático se torna a adoção deste novo registo alimentar.

Fazer um jejum de líquidos é mesmo o melhor para desintoxicar o organismo?

Esta não é nem deve ser a única forma de desintoxicar o organismo. Porque, aliás, o organismo tem a capacidade de o fazer de uma forma independente. Estes sumos podem ajudar a tornar este processo mais rápido ou eficiente. Sendo esta a opção a ser tomada, este período de jejum de líquidos deve ser organizado por forma a incluir os ingredientes essenciais e todos os elementos nutricioniais necessários a um dia a dia ou rotina normal, limitando a sua duração a um a três dias no máximo.

Fazer um jejum de líquidos pode ser uma solução mais drástica e exigente que aconselho fazer após um periodo de grandes excessos, como é o caso de um pós-férias onde os convívios e as patuscadas são mais que muitas. Nestas alturas, abusa-se nos alimentos ricos em gorduras de má qualidades, doces, sobremesas, gelados, geladinhos, bolas de Berlim, bebidas alcoólicas (sangrias, caipirinhas e cervejinhas)…

Enfim todos estes prazeres, pouco saudáveis (quando em excesso), mas que fazem parte e que por vezes é tão difícil dizer que não. Alturas festivas como o próprio natal e passagem de ano também podem ser momentos em que sentimos que o nosso corpo precisa de uma limpeza para ajudar a compensar o estrado feito.

Durante quanto tempo é que um jejum de líquidos desintoxicante é recomendado?

Sendo esta a opção a ser tomada, este período de jejum de líquidos deve ser organizado por forma a incluir os ingredientes essenciais e todos os elementos nutricioniais necessários a um dia a dia ou rotina normais, limitando a sua duração a um a três dias no máximo.

Todos os sumos naturais são detox?

Não! Não podemos considerar todos os sumos ou batidos como detox apenas por entrarem na moda e seguirem a tendência. É importante conhecermos e misturarmos os ingredientes certos para conseguirmos obter os efeitos desejados. Um simples sumo de laranja tradicional, por exemplo, perde grande parte da sua fibra de constituição natural pois fica retida no filtro do espremedor. Esta fibra é essencial à saciedade e regularização do trânsito intestinal, assim como na manutenção dos valores de gorduras sanguíneas (colesterol e triglicéridos).

Mas tem também um outro papel muito importante na manutenção das glicemias e no controlo dos picos de açúcar. Assim sendo, nestes tradicionais sumos temos o açúcar da fruta e que, regra geral, não é apenas um mas sim dois ou três ou até mesmo quatro, depende. Temos também as vitaminas, sim, mas falta-lhe todos os restantes componentes vegetais que incorporam as receitas dos sumos verdadeiramente detox.

Há muita gente que prepara este tipo de sumos em casa misturando frutas e vegetais que tenham mais à mão. Existem combinações que não se devem fazer?

Existem combinações mais inteligentes que outras sem dúvida. Quer se trate do sabor, quer dos próprios efeitos sobre a absorção de alguns elementos nutricionais importantes nestes sumos. Por exemplo, utilizar alimentos ricos em cálcio em simultâneo com alimentos ricos em ferro pode diminuir a absorção individual destes minerais, uma vez que competem pela mesma forma de absorção.

A utilização excessiva ou permanente de chá verde ou preto pode, em simultâneo com vegetais ricos em ferro, comprometer a correta absorção deste mineral. Enfim, estes são dois exemplos comuns que são do desconhecimento da população geral e que são importantes de valorizar.

Como devemos conservar estes sumos depois de preparados para não perderem propriedades? Tem algum truque especial?

Se não consome o seu sumo de imediato, deve ter a certeza de que terá de armazená-lo num recipiente fechado e fechado, para evitar a perda de alguns elementos mais susceptíveis por oxidação, mantendo a refrigeração continua até a hora de beber. Hoje existem também garrafinhas tão originais que nos permitem manter o seu conteúdo fresco ao longo de quase todo o dia.

No seu livro «Sumos e águas detox – Mais de 100 deliciosas receitas para emagrecer, cuidar de si e viver com mais energia» apresenta uma série de receitas com especificidades e objetivos muito próprios. Para perder peso, por exemplo, quais são os tipos de sumos mais adequados?

Os sumos mais adequados para perder peso são todos aqueles que, apesar de conterem todos os elementos nutricionais essenciais a um dia a dia ativo de trabalho, simultaneamente não presente excesso de açúcar ou fruta (esta não deve ser superior a 30% da composição do sumo) ou de calorias, tendo a certeza que confere uma melhoria de comportamento alimentar face ao conteúdo da dieta em outros dias, ditos normais, em que não se incluíssem estes sumos.

Para combater o aparecimento de celulite e para melhorar o aspeto da pele, quais são os tipos de sumos ou águas detox que recomenda?

Todos aqueles que possibilitem e ajudem o correto funcionamento vascular, sumos que incluam, por exemplo, infusões drenantes como cavalinha, dente-de-leão, uvas pretas e frutos vermelhos são bons exemplos. O capítulo sobre antioxidantes do meu livro poderá ser uma boa ajuda.

E para estimular a memória e aliviar o cansaço quais são os tipos de sumos que sugere?

Para ajudar a memória, sugiro adicionar ingredientes ricos em ácidos gordos essenciais, como as sementes oleaginosas e ainda chocolate preto com mais de 70% de cacau ou um pouco de cacau cru, excelentes antioxidantes, assim como castanha-do-brasil excelente fonte de selénio. A nível desta queixa tão comum hoje em dia que é o cansaço físico ou até mesmo mental deverá, em primeiro lugar, perceber a origem deste sintoma e tentar escolher o sumo que seja o mais indicado para a problemática específica.

Poderá optar por alguns dos sumos sugeridos como os presentes no capitulo referente às bebidas energizantes ou antioxidantes que ajudem a repor os níveis energéticos e vitaminicos, essenciais para uma vida equilibrada, ativa e salutar.

No que se refere à prevenção genérica de doenças, quais são os tipos de sumos que recomendaria?

No capítulo dos sumos amigos do coração, sugiro vários sumos com ingredientes específicos que ajudam retardar ou a diminuir o risco cardiovascular. Estes ingredientes incluem sementes oleaginosas, pera-abacate ou ainda infusões de folha de oliveira. Contudo de uma forma geral todos os sumos antioxidantes poderão ser um bom aliado e um excelente contributo para uma vida mais saudável, melhorando a resposta imunitária e ajudando a retardar uma série de doenças que surgem com a idade (envelhecimento celular) e muitas vezes associadas a factores de stresse. Aposte ainda no pimento vermelho, no camu-camu, nos frutos vermelhos ou no açaí. As opções são inúmeras...

Qual a principal diferença, em termos práticos, entre as águas detox e os sumos?

Nos sumos, existe a trituração ou liquidificação dos ingredientes escolhidos, que vão ser consumidos juntamente ou em substituição de uma ou mais refeições. Estes têm o objetivo de alimentar fornecendo energia e de forma parcial os elementos nutricionais necessários para atingir o objetivo específico. Por outro lado, as águas tem um papel hidratante, não havendo o consumo ou ingestão dos ingredientes utilizados. Estas nunca deverão substituir nenhuma refeição do nosso dia alimentar, seja ela principal ou até mesmo intercalar.

Dos sumos que apresenta no livro, tem algum favorito ou com alguma história particular?

A resposta é… sim e não! É normal termos alguns sumos preferidos, pois acabamos sempre por criar e desenvolver um carinho especial por algumas das receitas. No entanto, todos são especiais e aqui o interesse é esse mesmo, podermos variar com mais de 100 receitas diferentes. No meu caso, a primeira de todas, a receita número 1, é uma receita assídua lá em casa por a achar prática e com um sabor que nunca desilude!

Tenho também receitas que me lembram, puxando um pouco pela imaginação pratos e bebidas tradicionais e deliciosas, como a número 5 que me lembra uma espécie de guacamole ou a número 12 que parece uma pina colada e que me enche as medidas nos dias mais gulosos. A receita 40 pode perfeitamente passar por gaspacho à moda do detox que para quem gosta, como é o meu caso, é uma excelente opção sem fruta.

Nos últimos tempos, tenho abusado mais dos sumos antioxidantes, frescos, que contêm cenoura, que é para mim, desde sempre, o meu primeiro processo de preparação para o sol. Os seus betacarotenos atuam na pigmentação natural da pele, ajudando a ter um bronzeado mais duradouro e um tom mais dourado. Acabo por ter muitos sumos preferidos. E ao longo do ano os meus sumos preferidos variam. Por isso, a esta questão, respondo que afinal gosto de todos!

artigo do parceiro:

Comentários