Não engorde na Páscoa

Tem dificuldade em resistir aos ovos de chocolate, às amêndoas e aos folares? Apesar das tentações da quadra serem muitas, há coisas que pode (e deve) fazer para não aumentar de peso.

Os estudos internacionais não enganam. De acordo com a The British Dietetic Association, a associação que representa os profissionais britânicos ligados à área da dietética, por alturas do Natal, do réveillon e da Páscoa acrescentamos, em média, dois quilos ao nosso peso corporal. Em Portugal, um país que valoriza a boa mesa, o número tende a ser maior. Estas são, por isso, seis das regras a adotar à mesa esta quadra:

1. Concentre tudo num dia

Se os seus colegas levarem amêndoas para o trabalho, recuse educadamente. Concentre a loucura gastronómica num único dia, evitando os doces e fritos nos restantes dias do mês. Para compensar as inevitáveis faltas ao ginásio, reforce a atividade física cerca de três semanas a um mês antes da Páscoa. Se costuma treinar duas vezes por semana experimente ir três, estacione o carro mais longe e prescinda do elevador.

2. Evite fazer dieta

Nestes períodos de tentação gastronómica, evite comer em demasia mas não faça dieta, pois o resultado pode ser contraproducente. Sentir-se culpado a cada dentada, não faz parte de uma estratégia alimentar saudável, nem do espírito pascal, tradicionalmente associado ao jejum. O objetivo deve ser manter o peso, por isso, não se prive, mas tente não repetir. Siga a regra das seis refeições por dia e coma pausadamente.

3. Levante-se após a refeição

Ficar sentado à mesa é um comportamento a evitar a todo o custo. Se não é o anfitrião da festa ofereça-se para ajudar, proponha um passeio ou brinque com as crianças. O importante é movimentar-se e, sobretudo, afastar-se das iguarias que permanecem na mesa todo o dia. Por exemplo, em vez de beberem café em casa, desçam a rua e aproveitem para caminhar. O bom tempo que habitualmente se faz sentir convida a isso.

4. Não exagere nos frutos secos

Apesar de nutricionalmente recomendados, são outra das tentações destas festas. Apesar do valor nutricional, nomeadamente as nozes pelo teor em ácidos gordos essenciais, acrescentam muitas calorias à dieta. Prefira os frutos sem sal e tire de uma só vez o que pretende comer, em vez de petiscar. Mantenha-se longe da mesa dos doces, beba água ou chá e coma pastilhas elásticas sem açúcar.

5. Reduza o consumo de bebidas alcoólicas

Esta é outra das dificuldades, pois estas representam um dos excessos dos almoços e dos jantares de Páscoa. Não só por serem calóricas, mas também por levarem-nos a pensar que podemos comer mais. Reserve-as para a refeição e para os brindes, sirva-se de meias-doses e adicione-lhes gelo ou água com gás para que durem mais tempo. E, se estiver calor, não abuse da cerveja, uma das tentações desta época.

6. Distribua os restos

Ter comida em casa é meio caminho andado para a comer. Se a festa for em sua casa, prepare embalagens para toda a família com o que sobrou. Nada de ficar com os restos só para si! Se recebeu muitos folares, ovos e coelhos de chocolate e amêndoas na Páscoa, distribua-os entre os seus familiares e/ou colegas de trabalho. O importante é não prolongar os excessos por mais dias, o que é contraproducente.

Texto: Vanda Oliveira com Luis Batista Gonçalves (edição digital)

artigo do parceiro:

artigo do parceiro:

Comentários