Na cozinha de Gwyneth Paltrow

O que faz a atriz quando quer revitalizar o organismo e perder peso? Está tudo explicado no seu mais recente livro «It’s All Good». Agora, só falta saber por que motivos é bom para si!

Tem 42 anos, é norte-americana e celebrizou-se ao participar em filmes como «Sete Pecados Mortais» e «A Paixão de Shakespeare», filme com que, em 1999, conquistou o Óscar e o Globo de Ouro de melhor atriz. Mas, para além do talento, também ninguém fica indiferente aos cabelos loiros e à figura esguia de Gwyneth Paltrow. A mulher que, em março 2014, espantou o mundo (pelo menos, o feminino) ao anunciar a separação de Chris Martin, vocalista da banda Coldplay, tem dado que falar, nos últimos anos, pelos cuidados que adota com a saúde e, em particular, com a alimentação.

Depois de «Notes From My Kitchen Table», em 2011, «It's All Good», publicado nos Estados Unidos da América em 2013, é o seu segundo livro de receitas. A Prevenir consultou-o para trazer até si os ingredientes a que a atriz recorre quando quer revitalizar o organismo e perder algum peso. Patrícia Segadães, nutricionista, avaliou-os a pensar em si. Veja, por isso, em que esta mediática obra (não) o pode ajudar a purificar e revitalizar o seu organismo e até a emagrecer, se for caso disso.

A teoria

Tudo começou em Londres, na primavera de 2011, quando um ataque de pânico e uma enxaqueca «horrível», como a caracterizou, a fizeram temer pela vida e motivaram a procurar ajuda médica, conta Gwyneth Paltrow na introdução. E tudo culminou com o diagnóstico de anemia, défice de vitamina D, stresse e inflamação elevados, desregulação hormonal e congestionamento renal, que conduziu à prescrição de uma dieta de eliminação «para limpar e sarar o organismo», revela, elaborada por Alejandro Junger, um cardiologista do Uruguai, célebre nos EUA precisamente pelo seu programa Clean, de 21 dias.

Café, álcool, laticínios, açúcar, marisco, glúten e soja passaram a ser ingredientes proibidos, assim como carne não orgânica e alimentos processados, o que motivou a atriz a aliar-se à amiga Julia Turshen (uma entusiasta da culinária) para criar refeições que cumprissem a prescrição sem pôr em causa o seu prazer a comer. Da colaboração nasceu um livro de receitas que, além de Junger e Turshen, contou com a consultoria (e introdução) de Habib Sadeghi, médico osteopata que dirige uma clínica de medicina integrativa em Los Angeles e que Gwyneth Paltrow diz «ter mudado (e continuar a mudar) a sua vida».

A atriz admite não comer assim todos os dias, mas diz recorrer a este tipo de alimentação sempre que precisa de revitalizar o organismo ou de perder algum peso. Eis os ingredientes que Gwyneth Paltrow ingere e recomenda:

- Ovos orgânicos

Produzidos localmente, de frango, pato ou codorniz. «Os ovos orgânicos são muito mais ricos nutricionalmente, já que as galinhas criadas ao ar livre comem aquilo que estão predispostas a comer, em vez de serem alimentadas por rações. Podemos ingerir até um ovo por dia, sem prejuízo para a saúde», comenta a nutricionista Patrícia Segadães.

- Peixe da região e fresco

A atriz prefere salmão selvagem, filetes de peixe branco pequeno, linguado, solha e perca listada, mas aconselha os da região mais próxima e os mais frescos. «Optar por peixes da região faz toda a diferença, já que mantêm grande parte das suas características nutricionais. Na costa portuguesa existem inúmeras espécies de elevada qualidade. Destaco o carapau, a cavala, a dourada, o linguado, o pargo, salmonetes e o sargo. Sempre que puder, opte por pescado que não seja de aquacultura: ganhará em sabor e qualidade nutricional», opina a nutricionista.

Veja na página seguinte: Outros ingredientes que Gwyneth Paltrow ingere e recomenda

Comentários