Mirtilos estimulam a memória

As conclusões de um estudo norte-americano quanto aos benefícios deste alimento para os mais velhos sugerem o reforço do seu consumo na terceira idade. Mas os mais novos também os devem ingerir

Os mirtilos, uma das maiores fontes de antioxidantes, podem ajudar a incrementar a memória dos mais velhos. Um estudo, levado a cabo pela Universidade de Cincinnati e pelos Departamentos de Agricultura dos Estados Unidos da América e do Canadá, analisou um grupo de idosos com 70 ou mais anos com algumas perdas de memória, ao qual, durante dois meses, foram dados, por dia, dois copos e meio de sumo de mirtilos. Os investigadores concluíram que estes idosos mostraram melhores resultados na aprendizagem e nos testes de memória.

Além de vitamina A, B, C e PP, este fruto é uma boa fonte de sais minerais, sobretudo magnésio, potássio, cálcio, fósforo, ferro, manganês, açucares, pectina, tanino, ácido cítrico, málico e tartárico. Ingerido regularmente, para além de combater o processo de oxidação natural, contribui para a redução dos níveis de mau colesterol no sangue e ajuda a prevenir e tratar infeções urinárias, quando ingerido em chá e em sumo. Também melhora a visão e protege o organismo da diabetes.

Plantação e colheita

A planta silvestre que dá origem ao mirtilo desenvolve-se bem em Portugal, preferindo solos não calcários e meia-sombra. As suas diferentes espécies propagam-se por semente no outono ou por estaca no fim do verão. Habitualmente, poda-se na primavera para garantir um bom crescimento foliar. As suas folhas, que também podem ser utilizadas em chá colhem-se na primavera e devem ser secas à sombra em local seco e bem ventilado, enquanto os frutos se colhem no verão e devem secar ao sol.

artigo do parceiro:

Comentários