Manter o peso após os 40 anos

As estratégias a que pode recorrer para não voltar a recuperar os quilos perdidos

É a partir desta idade que a mulher começa a ter mais dificuldade em gerir o seu peso.

Existem várias razões que podem ser condicionantes, nomeadamente fatores hormonais, familiares e de estilo de vida.

As transformações hormonais que antecedem a menopausa provocam alguns défices hormonais que conduzem ao aumento do peso.

Os níveis de progesterona (hormona feminina produzida após a ovulação) diminuem, uma vez que a mulher nem sempre ovula. Este défice provoca, geralmente, uma grande retenção de líquidos e aumento da massa gorda na região abdominal e nas mamas. Nalguns casos, há também um défice de estrogénios (outra hormona feminina), o que faz com que o metabolismo diminua e haja uma menor regulação da fome.

Por outro lado, é nesta idade que muitas mulheres vivem a fase que muitos especialistas apelidam de sanduiche. Têm de cuidar dos filhos e, ao mesmo tempo, dos seus pais. Em termos profissionais é-lhes também exigida mais produtividade, restando-lhes muito pouco tempo para cuidar de si próprias.

O que fazer

É possível manter o peso após os 40 anos, mas com mais esforço. O importante é controlar a alimentação, realizar atividade física, controlar o stresse e as emoções, uma vez que são estes dois últimos fatores que nos levam a comer para compensar as coisas menos boas da vida. Nesta fase, as restrições alimentares têm menor impacto no organismo porque o metabolismo está diminuído, mas há que dosear a ingestão, sobretudo de hidratos de carbono. Relativamente ao exercício, e apesar de o tempo ser limitado, é importante que se mexa o mais que puder, preferencialmente todos os dias, através de atividades que lhe dêem prazer.

O que comer na dose certa

5 a 10kg é, em média, o peso que as mulheres ganham entre os 40 e os 50 anos, período que antecede a menopausa (pré-menopausa). Nesta fase, o metabolismo abranda, o que faz com que as restrições alimentares não sejam suficientes para controlar o peso. Para evitar que tal aconteça, controle o consumo de hidratos de carbono (pão, batata, massa, arroz e açúcar, por exemplo) e o número de peças de fruta, aumente o consumo de vegetais, limite o consumo de álcool a eventos sociais e reforce o consumo de proteína comendo mais carne, peixe e ovos.

Texto: Teresa Branco (fisiologista na gestão do peso e diretora do Instituto Profª. Teresa Branco)

artigo do parceiro:

Comentários