Está a fazer quimioterapia ou radioterapia?

Na luta contra o cancro da mama, há alimentos que são aliados do tratamento, mas também suplementos, plantas e infusões que não deve consumir. Este artigo revela-lhe quais são!

Consumir certos produtos naturais diminui o cansaço provocado pelos tratamentos oncológicos e protege o sistema imunitário, benefícios que já são reconhecidos pela medicina convencional. No entanto, alguns desses produtos podem interferir com os tratamentos oncológicos, alterando a sua eficácia. O centro Mama Help, cuja missão é a melhoria da qualidade de vida de doentes com cancro da mama, realizou, na Fundação Champalimaud, em Lisboa, uma sessão de esclarecimento pública para evitar as más práticas no uso de produtos naturais durante os tratamentos.

Com a ajuda do especialista em naturopatia André Dourado e de Maria João Cardoso, cirurgiã da mama, aprenda a fazer as escolhas certas no que se refere a suplementos nutricionais e a alimentos que deve privilegiar e a outros que não pode, de todo consumir. Para evitar riscos desnecessários, informe o seu médico sobre os produtos naturais, suplementos, chás ou alimentos que consome para melhorar a saúde. Consoante a composição e dosagem, alguns podem interferir nos tratamentos contra o cancro da mama:

- Suplementos de soja

Inúmeras pesquisas comprovaram que uma dieta rica em soja, ao longo da vida, pode prevenir o cancro da mama, bem como diminuir a perda óssea e cognitiva, após a menopausa. No entanto, revela André Dourado, «em tumores sensíveis a estrogénios, os suplementos de soja podem ser prejudiciais, alterando a eficácia dos tratamentos anti-hormonais, como o Tamoxifeno e os inibidores da aromatase». Maria João Cardoso lembra, contudo, que «quando a soja é ingerida através dos alimentos ricos nessa substância não consegue interferir, pois  as concentrações de fitoestrogénios são mínimas».

- Suplementos antioxidantes

Este tipo de produtos, à base de vitamina C e E ou selénio, entre outros, não deve ser usado durante os tratamentos oncológicos. Embora estes antioxidantes, quando consumidos através dos alimentos, não atinjam as quantidades necessárias para interferir com o organismo e as terapêuticas, o naturopata revela que, «em suplementos, podem proteger e favorecer o crescimento das células cancerígenas, impedindo a sua destruição».

- Plantas medicinais chinesas

Muito utilizadas em suplementação naturopata para reduzir os incómodos da menopausa, André Dourado indica que «os produtos à base de yam e dong quai, salvia, cimicifuga, anho-castos podem prejudicar o efeito da terapia hormonal e mesmo da quimioterapia, no cancro da mama. Não use estas plantas, durante os tratamentos oncológicos, sem consultar um especialista», adverte.

- Suplementos de ferro

Em excesso, podem ter um efeito adverso durante os tratamentos oncológicos. Não tome sem consultar um especialista.  Os alimentos ricos em ferro não estão contraindicados.

- Suplementos de ginseng

São muito utilizados para combater os efeitos do cansaço intelectual e sintomas da menopausa.  No entanto, interage com a quimioterapia, podendo causar insónias, tremores e cefaleias.

Veja na página seguinte: O citrino que também deve evitar

Comentários