Detoxing, um plano de quatro semanas

Técnica de nutrição funcional cujo objetivo é ajudar o organismo a eliminar toxinas
Após os excessos cometidos no final do ano, o início do novo ano é a altura mais escolhida para fazer um detox. A detoxificação, ou detox, é uma técnica de nutrição funcional cujo objetivo é ajudar o organismo a eliminar toxinas e outras substâncias prejudiciais à saúde.



Principais benefícios do Detox:



1. Desintoxica o organismo, fazendo com que as substâncias tóxicas sejam transformadas pelo fígado e eliminadas pelo intestino.



2. Reduz o inchaço corporal, eliminando líquidos e fluídos acumulados nos tecidos.



3. Melhora o funcionamento e a comunicação entre as células, elimina substâncias inflamatórias e restabelece o equilíbrio metabólico, promovendo a perda de peso.



4. Acelera o metabolismo, através da melhor absorção intestinal dos nutrientes, e proporciona mais energia, aumentando o gasto de calorias.



5. Traz mais vigor e disposição ao corpo, aumentando o bem-estar em geral.



Seja com um plano de detox de 3 dias ou quatro semanas (como o que proponho), é certo que vai sentir na pele os benefícios de uma dieta à base de frutas e vegetais. O detox vai ajudá-lo a reconectar-se com o seu corpo, melhorando o seu sistema imunitário, eliminando toxinas e proporcionando uma pausa ao seu sistema digestivo. Se o seu objetivo passa também por perder alguns quilos, esta é uma excelente opção.



A vantagem adicional do detox é o efeito positivo sobre o nosso estado de espírito e o aumento de energia que proporciona!



O meu plano detox de quatro semanas



A minha alimentação já é maioritariamente feita à base de frutas e vegetais. Contudo, não é por fazer uma alimentação vegan que deixo de cometer alguns excessos de vez em quando.



O açúcar, o café, o arroz e massa não integral, o pão, o álcool, entre outros, são exemplos de produtos que não trazem quaisquer benefícios ao meu organismo.



Em dias de festa ou alturas especiais, é difícil dizer que não a um snack salgado, a um copo de vinho ou a um bolo (ainda que vegan) cheio de calorias. Ou quando o tempo escasseia ou a preguiça para cozinhar aparece, uma refeição rápida à base de alimentos processados parece ser a melhor opção.



Por isso, como qualquer outra pessoa, também cometo os meus excessos (sabiam que as Oreo são vegan?). Ora bem, o que eu quero dizer com isto é que fazer uma alimentação que exclua todos os produtos de origem animal, embora sendo logo à partida mais saudável do que uma alimentação omnívora, não significa necessariamente que seja "perfeita".




Existe muita junk food vegan, e ainda bem que não estamos nos EUA, onde a comida processada vegan tem uma oferta muitíssimo alargada.

Comentários