Combater a barriga inchada

Os conselhos da fisiologista na gestão do peso Teresa Branco

A proeminência abdominal pode ser provocada por vários fatores. Os principais incluem trânsito intestinal lento, ingestão exagerada de fibras, má postura, pouco tónus muscular e stresse.

Existem alimentos que promovem o inchaço abdominal em algumas pessoas e noutras não.

Os mesmos alimentos podem ter esse efeito numa determinada fase e serem mais confortáveis noutra.

Fontes de fibra, como os farelos e os vegetais, melhoram o trânsito intestinal, levando a uma barriga plana. No entanto, em excesso podem provocar um aumento dos gases no intestino, originando o problema. Os alimentos com glúten (pão, tostas, bolachas) podem promover um aumento do perímetro abdominal, mesmo em pessoas que não são intolerantes. A proteína do leite, a lactose, pode provocar desconforto, principalmente nas pessoas que têm pouca lactase (enzima que a degrada) e que são intolerantes ao leite e, por vezes, também aos seus derivados.

Por outro lado, a água é um dos melhores promotores do trânsito abdominal e, portanto, é um bom aliado. A gestão do stresse e da ansiedade é outra estratégia importante. O stresse promove a inflamação das paredes do intestino levando ao seu inchaço e dificulta o trânsito intestinal, levando a uma maior produção de gases e, consequentemente, um maior incómodo abdominal.

A prática de exercício físico promove um trânsito intestinal regular e ajuda a tonificar os músculos da região abdominal, além de ser um bom antídoto para o stresse. A forma como mastigamos também tem influência. Coma devagar, mastigando bem os alimentos e intercalando as garfadas com golos de água.


Texto: Teresa Branco (fisiologista na gestão do peso)

artigo do parceiro:

Comentários