Alimentação contra a fadiga

Os conselhos do nutricionista Miguel Ângelo Rego para atenuar o seu cansaço

Um padrão alimentar irregular, com intervalos muito longos entre as refeições, a que se junta um estilo de vida muito agitado, exige ao cérebro muita energia, que este habitualmente obtém a partir dos açúcares ingeridos, o seu combustível de eleição.

É comum ouvir relatos de pessoas que sentem uma grande dificuldade em manterem-se concentradas ou com falta de memória.

Para evitar estas situações, siga as estratégias que se seguem, recomendadas pelo nutricionista Miguel Ângelo Rego:

- Aumente o seu tempo de repouso. Ter um sono regenerados durante sete a oito horas por noite é essencial.

- Reduza a ingestão, durante o período da noite, de estimulantes como o café ou mesmo o chá preto. Evite também os refrigerantes açucarados com extrado de cola.

- Comece o dia com um pequeno-almoço rico em fibras hidrossolúveis, como papas de aveia, que permitem uma digestão mais lenta dos hidratos de carbono e um nível de energia mais estável durante a manhã.

- Coma de três em três horas. A ingestão de laticínios magros entre as refeições pode ajudar a manter a sensação de saciedade.

- Ingira, por dia, cerca de 1,5 l de água, infusões e sumos naturais diluídos.

- Faça um plano semanal das merendas para levar para o trabalho. Opte por fruta fresca, de preferência com casca e bolachas secas (tipo Maria, torradas ou de água e sal).

- Tomar um suplemento multivitamínico pode ser útil. Faça-o durante 60 dias para reforçar as suas defesas.

artigo do parceiro:

Comentários