Alho contra problemas cardiovasculares

Saiba o que este alimento pode fazer pela sua saúde

Obtido a partir de alho de cultivo biológico e envelhecido durante 20 meses, o extrato de alho envelhecido (EAE) sofre transformações que dão origem a uma série de compostos únicos muito benéficos para a saúde.

É o caso da s-alilmercaptocisteína e do fructosil de arginina, compostos com ação antioxidante e anti-radicais livres. Para além destes compostos, o EAE é rico em s-alilcisteína, que lhe confere propriedades antioxidantes protetoras.

Além do fígado e do sistema cardiovascular, o extrato de alho envelhecido tem propriedades anticancerígenas e não possui contra-indicações. O princípio ativo mais importante deste alimento muito usado na culinária portuguesa é a alicina, reconhecida pelas suas propriedades imunológicas, oncológicas e microbiológicas.

Útil na prevenção de AVC

Um estudo do Los Angele Biomedical Research Institute do Harbor-UCLA Medical Center (EUA), revelou que o extrato de alho envelhecido é eficaz na prevenção do Acidente Vascular Cerebral (AVC), a doença que mata mais portugueses, 16 mil por ano. Segundo esta investigação, o EAE consegue reduzir a placa de ateroma e o colesterol LDL, um dos principais fatores de risco do AVC, e apresenta melhores resultados do que alguns medicamentos como as estatinas.

O estudo demonstrou que a toma diária de EAE resulta numa diminuição de 65 por cento na formação de calcificação arterial (fator promotor do AVC). A avaliação ao longo de um ano registou também uma diminuição de 14 por cento no mau colesterol nos doentes tratados com EAE e estatinas, face ao grupo de placebo que recebeu apenas estatinas.

Mas as provas clínicas não se ficam por aqui. «Atualmente, há já centenas de estudos publicados nas mais prestigiadas revistas médicas e de nutrição que desmonstram claramente os benefícios do extrato de alho envelhecido na diminuição dos diversos fatores de riscos vasculares cerebrais: LDL, hipertensão arterial, agregação plaquetária e homocisteína», explica Custódio César, nutricionista.

«A toma diária de EAE contribui fortemente para a prevenção de AVC e o seu consumo deve ser parte integrante do plano terapêutico de pessoas que estejam no grupo de risco», refere ainda este especialista. Precisa de mais motivos para se aconselhar com o seu médico acerca da toma deste suplemento?


Texto: Madalena Alçada Baptista com Custódio César (nutricionista)

artigo do parceiro:

Comentários