Algas

Os benefícios e as principais espécies e formas de confeção dos vegetais do mar

As algas marinhas têm tanta vitamina A como a couve e a mesma quantidade de vitamina C que a laranja. E é delas que resultam as propriedades benéficas dos peixes gordos.

«Pensa-se que os benefícios do ómega-3 advêm dos ácidos gordos DHA (ácido docosahexaenoico) e EPA (ácido eicosapentaenóico), que o organismo produz a partir do ácido alfalinolénico», informa a sociedade vegetariana britânica.

«As algas marinhas são a fonte primária de DHA e EPA, os peixes gordos derivam-nos a partir das algas», refere ainda o site desta associação. Embora as propriedades das 50 espécies comestíveis de algas sejam variáveis, há características comuns que as tornam autênticos cocktails marinhos.

O que contêm

Para nutrir o organismo a meio da manhã, experimente um batido de algas, juntando-as a água ou sumo de fruta. Estes são alguns dos principais nutrientes dos chamados legumes do mar:

- Ferro

Necessário para a produção de glóbulos vermelhos e para o funcionamento normal do metabolismo e das enzimas que removem substâncias indesejadas do organismo.

- Cálcio

Importante para a formação e manutenção de ossos e dentes fortes e para o funcionamento dos nervos e músculos. Está também envolvido na coagulação sanguínea.

- Iodo

Indispensável para a produção das hormonas da glândula tiroide, que controlam muitos processos metabólicos. Consuma-as com moderação e, se sofre de problemas da tiroide, fale com o seu médico.

- Vitamina A

Essencial para a normal estruturação e funcionamento da pele e revestimento dos pulmões, para a visão e sistema imunitário.

- Vitamina C

Tem uma ação antioxidante e um papel importante na formação e funcionamento dos tecidos.

- Vitaminas B1 e B2

Ajudam a libertar a energia dos hidratos de carbono, proteínas e gorduras. A B1 está envolvida no sistema nervoso e coração e a B2 no metabolismo do ferro.

- Vitamina E

Atua como antioxidante e protege as células do organismo de danos.

- Provitamina K

Intervém na coagulação sanguínea e na formação óssea.

- Fibras

Contribuem para a sensação de saciedade e previnem a obstipação.

- Oligoelementos

As algas são ricas em cobre, zinco, estrôncio, cobalto, entre outros, além de DHA (ácido docosahexaenoico) e EPA (ácido eicosapentaenóico).

- Carotenos

Estes pigmentos orgânicos essenciais à vida têm um efeito protetor contra a mutação de certas células cancerígenas.

Como utilizar

O modo de preparação depende do tipo de algas que usar. Reunimos informação do Centro Vegetariano e do Centro Macrobiótico para lhe apresentar algumas das principais variedades:

- Wakamé

Rica em fibra e ácido fólico, tem folhas verdes escuras encaracoladas e um sabor suave e adocicado. Pode ser usada em sopas (como a de miso) ou como acompanhamento, com outros vegetais. Para prepará-la, demolhe-as durante cerca de 20 minutos e ferva em lume brando durante 15 a 20 minutos. Como alternativa, corte em pedaços e sirva como salada. Retire o veio central depois de demolhar, já que não amolecerá com a cozedura.

- Kombu

De cor escura e mais larga que as outras, é excelente para cozinhar com leguminosas. Torna-as mais macias e fáceis de digerir, evitando a formação de gases intestinais. Pode ser usada em sopas e caldos (como o japonês dashi). Se preparar este prato, cozinhe durante, no mínimo, 30 a 45 minutos, após demolhar.

- Nori

Tem folhas finas, uma cor entre o verde vivo e o roxo e um sabor agradável a peixe. É usada em tiras secas para fazer sushi. Favorece a digestão e ativa a circulação sanguínea. Toste rapidamente na chama do fogão e coma diretamente ou parta-a aos pedaços e salpique sobre a sopa, vegetais ou feijões.

- Hizilki

Alga escura e comprida, de textura semelhante à da espécie aramé (uma alga muito fina), mas mais espessa. Tem um forte sabor a mar e 14 vezes mais cálcio que o leite de vaca. Neste caso, demolhe durante cerca de 15 minutos (o seu volume aumentará cinco vezes). Cozinhe durante, no mínimo, 30 minutos.

- Agar-Agar

É um extrato de cor branca ou creme que se obtém a partir de vários tipos de algas vermelhas. Compra-se em fios, flocos ou em barra e, devido à sua capacidade de absorção, pode usar-se para espessar ou gelificar alimentos doces ou salgados, como gelatinas de fruta ou vegetais. Se a preparar, demolhe durante poucos minutos e cozinhe até se dissolver. Misture com fruta e deixe solidificar até obter uma gelatina de origem vegetal.

Onde comprar

Compre algas em lojas de produtos naturais que assegurem que provêm de regiões não poluídas por metais pesados.

Composição nutritiva:

- Energia: 55 a 150 calorias

- Minerais: 36%

- Proteínas: 15 a 40%

- Glúcidos: 10 a 30 %

- Gorduras: Ómega-6 a 3%

- Vitaminas: A, grupo B, C e K

Texto: Rita Miguel com Patrícia Sedeães (nutricionista)

artigo do parceiro:

Comentários