Abóbora

A história e as propriedades curativas desta fruta utilizada na naturopatia

Originária da América do Norte e Central, onde ainda é uma das bases da alimentação. A abóbora pertence à mesma família do melão e da melancia (cucurbitáceas).

Em naturopatia utilizam-se principalmente as suas sementes. Existem mais de 500 espécies diferentes cultivadas em todo o mundo. Todos os anos, realiza-se uma feira nos arredores de Berlim, onde se apresentam centenas de espécies.

Princípios ativos

As suas sementes são uma grande fonte de ácidos gordos essenciais, com efeito anti-inflamatório e regulador da produção de DHT (um derivado da testosterona implicado em doenças da próstata, queda de cabelo e acne). É uma boa fonte de proteínas. Contém vários minerais e vitaminas (ferro, cálcio, fósforo, vitamina A, E e complexo B) com efeito antioxidante, anti-inflamatório e regulador do sistema nervoso.

Principais propriedades

É útil no tratamento da hiperplasia benigna da próstata e prostatite e coadjuvante no tratamento e prevenção do cancro da próstata, juntamente com o chá verde, romãs e açafrão da Índia. Como regulador hormonal no homem e na mulher, ajuda a prevenir a queda de cabelo, acne e sintomas menstruais e da menopausa. Tem ação antioxidante e anticancerígena.

Outras propriedades

Vermífugo (elimina parasitas
intestinais), devendo ser ingerido em jejum, juntamente com a casca.
Auxilia o funcionamento do trânsito intestinal (laxativo). Ajuda a
reduzir o colesterol. O óleo pode ser aplicado externamente na
cicatrização de feridas, eczemas e acne.

Comentários