A importância da fruta no pequeno-almoço

O pequeno-almoço completo deverá incluir alimentos que forneçam a energia e os nutrientes necessários para as primeiras horas do novo dia, tais como a fruta.

Do ponto de vista nutricional a fruta fornece açúcares simples de fácil absorção (frutose), possui uma quantidade desprezível de gordura e é rica em fibra. É uma boa fonte de vitaminas do complexo B e C, carotenos e de sais minerais, como o cálcio, ferro e potássio. Contém ainda substâncias com função antioxidante, como ácidos orgânicos e pigmentos. Alguns frutos destacam-se pela quantidade de água que fornecem, como o melão, melancia, morangos e citrinos.

A ingestão de fruta está diretamente relacionada com a prevenção de algumas doenças, nomeadamente de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e obesidade. A fruta é um alimento protetor, regulador e ativador das funções vitais, estando também associada à luta pelo envelhecimento precoce e à ação preventiva de vários cancros, devido ao seu nível de antioxidantes. Apresenta ainda benefícios sobre a flora intestinal, auxilia na regulação do funcionamento da vesícula biliar, do trânsito intestinal, do colesterol e da tensão arterial.

De acordo com a Roda dos Alimentos, 20% da nossa alimentação diária deverá ser proveniente da fruta, pelo que devemos ingerir cerca de três a cinco porções de fruta por dia (uma porção de fruta = uma peça de fruta de tamanho médio, cerca de 160g). Quando falamos de fruta, incluímos neste grupo, todo o tipo de fruta fresca, tal como a maçã, pera, morangos, ameixa, pêssego, citrinos (limão, laranja) e frutos tropicais (kiwi, manga, papaia) entre outros de consumo corrente.

Inclua uma peça de fruta no seu pequeno-almoço. Poderá também substituir por sumos de fruta naturais sem adição de açúcar, mas lembre-se de os beber logo após serem confecionados, pois evita que a exposição ao ar provoque perdas nutritivas. Deixamos aqui como dica: prefira adquirir fruta da época, pois é esta a mais rica em vitaminas e minerais, por ser colhida mais perto do seu estado de maturação natural.

Sílvia Cunha (nutricionista)

Associação Portuguesa dos Nutricionistas

artigo do parceiro:

Comentários