A festa mais doce do ano pode deixar um travo amargo no corpo

Porquê? É que quando sobe de novo à balança, depois do Natal e da passagem de ano, constata que o peso somou mais três ou quatro quilos.

O Natal, sendo apenas um dia, desperta em nós um sentimento de indulgência alargado a todo o mês de dezembro e início de janeiro, e normalmente só depois do dia de Reis é que enfrentamos todo o estrago alimentar da quadra.

O espírito natalício, nas suas origens, obrigava até a um jejum purificador antes da grande data, contudo hoje poucos serão os que ainda a ele se submetem. O prejuízo maior vai para o seu organismo, que fica “congestionado” com tantas calorias, durante um período tão longo, sendo difícil que não surjam as queixas “estou inchada/o, pesada/o, tenho azia, flatulência, dor de cabeça e nas articulações (…), sinto-me tão mal!”. Pois é, um ciclo que se repete sem fim.

Repare que os doces típicos de Natal são muito ricos em gordura e açúcar e sendo itens extra à dieta diária (composta pelas cinco a seis refeições usuais), poderão somar cerca de 2500Kcal a mais, relativamente ao valor energético total diário usual (cerca de 1600Kcal para uma mulher de 55Kg e 1.60m).

Saiba que, nestas condições, facilmente adiciona um quilo ao seu peso em apenas três dias. E depois, se quiser perder este quilo, vai ter de cortar cerca de 500Kcal à sua dieta, todos os dias, durante duas semanas! Ou, se preferir queimar a energia extra através do exercício físico, conte com uma hora de corrida, todos os dias, também durante duas semanas! Enfim, o prazer de comer nesta quadra paga-se com muito esforço no novo ano.

Alguns valores, por 100g, para apontar e ajudá-la (o) a decidir:

Comentários