A dieta dos hidratos

Os cuidados que deve ter para conseguir perder peso sem abdicar de alimentos tendencialmente calóricos

São a nossa principal fonte de energia, mas quando o assunto é perder peso, os hidratos de carbono transforma-se em alimentos proibidos que devem ser eliminados do nosso regime alimentar.

Mas não tem de ser assim. Para contrariar a ideia de que para emagrecer tem, obrigatoriamente, de cortar nos hidratos de carbono, a Prevenir falou com a dietista Marisa Costa, que elaborou uma dieta que permite perder até quatro quilos num mês. 

As melhores opções

Apesar de terem fama de engordar, os hidratos de carbono devem fazer parte de qualquer regime alimentar, mesmo quando o objetivo é perder peso. Confusa? Marisa Costa explica. «Se optarmos pela ingestão, em pequenas quantidades, de alimentos ricos em hidratos de carbono complexos, como a massa, o pão, o arroz e as batatas, sentimo-nos saciadas mais rapidamente, e isto acontece porque estes alimentos são absorvidos lentamente pelo organismo», sublinha.

As opções menos boas

Os hidratos de carbono simples (açúcar, produtos de pastelaria e refrigerantes, por exemplo), por serem rapidamente absorvidos pelo organismo e, portanto, conferirem pouca saciedade, são a pior opção. Dentro dos hidratos de carbono complexos, Marisa Costa defende que a variante integral não é a mais indicada para emagrecer. «Os produtos integrais podem provocar desconforto gástrico e sensação de barriga inchada. Por norma, são mais ricos em gordura e têm uma elevada percentagem de açucares simples», conclui.

Quando e como ingerir hidratos de carbono

«A ingestão de alimentos ricos em hidratos de carbono deve concentrar-se essencialmente no pequeno-almoço, quando as nossas necessidades energéticas são maiores, e ser distribuída de forma equilibrada pelas restantes cinco refeições diárias», diz Marisa Costa. À noite, a produção de energia deixa de ser uma prioridade do organismo e, por isso, o consumo exagerado de hidratos de carbono transformar-se-á, inevitavelmente, em gordura.

Retire, por isso, todos os benefícios energéticos destes alimentos, cozinhando-os sem adição de gordura. «Evite fritá-los ou salteá-los e acompanhe-os com legumes cozidos a vapor», sugere Marisa Costa. Ingeri-los com pão, massa ou arroz não é, de todo, o melhor caminho para quem pretende emagrecer ou manter o peso alcançado depois de um regime de emagrecimento.

Afinal o que são hidratos de carbono?

Vulgarmente conhecidos como açúcares, têm como principal função o fornecimento de energia ao organimso. Existem três tipo:

- Monossacáridos
São considerados hidratos de carbono simples porque são facilmente absorvidos e digeridos pelo organismo. Conferem um sabor doce aos alimentos. Incluem a glicose (fruta e açúcar), a frutose (fruta e mel) e a galactose (leite e derivados e hortaliças).

- Dissacáridos
Fazem parte do grupo dos hidratos de carbono simples. Incluem a sacarose, extraída da
cana-de-açúcar ou da beterraba, a lactose (leite e derivados e alguns vegetais) e a maltose (cereais e derivados, legumes e tubérculos).

- Polissacáridos
São hidratos de carbono complexos devido à sua lenta absorção e digestão. Encontram-se no arroz, na batata, na massa, no pão, nos cereais e nas leguminosas secas.

Ingira pequenas quantidades de hidratos de carbono ao longo do dia priveligiando as variedades complexas.

Texto: Nelma Viana com Marisa Costa (dietista)

artigo do parceiro:

Comentários