8 razões para banir o pão branco da sua alimentação

Nos últimos anos, os resultados de um estudo nacional revelaram um consumo mais consciente deste alimento. Mas a escolha está longe de ser a melhor…

Os portugueses estão a adotar comportamentos mais saudáveis, revelou um estudo sobre os hábitos de consumo de pão em Portugal, apresentado pela Fundação Portuguesa de Cardiologia e pelo Museu do Pão, no final de maio de 2011. Entre as conclusões da investigação, era de salientar que o pão de mistura é o tipo mais consumido pelos inquiridos (68,5%), seguindo-se os pães de centeio (30%) e integral (30%). Na altura, este comportamento foi considerado «satisfatório».

A mistura de farinhas atribui uma maior riqueza nutricional ao pão e as farinhas menos refinadas, como o centeio e a farinha integral, sendo que estas são mais ricas em fibra, hidratos de carbono complexos, vitaminas e minerais. Para 76,6% dos inquiridos o pão é o principal alimento consumido pelos filhos ao pequeno-almoço. Este dado é bastante positivo porque existem no mercado pães de mistura ricos em ómega-3, muito benéficos para a visão, memória e saúde cardiovascular.

É ao pequeno-almoço e ao lanche que os portugueses consomem mais pão. De manhã, são cerca de 76,5% os que os fazem e, à tarde, à volta de 55,5%, o que revela um comportamento alimentar mais saudável. O consumo elevado de pão branco é, todavia, desaconselhado pelos especialistas, que recomendam o pão de centeio e as versões com cereais integrais. Para saber qual é o pão mais saudável para si, clique aqui.

Estas são as 10 razões para banir o pão branco da sua alimentação:

1. Confecionado com farinhas brancas refinadas (T55), que têm apenas 0,55 gramas de minerais por 100 g de farinha, o pão branco está repleto de calorias vazias. O que é preparado com cereais integrais chega a ter 1,55 gramas.

2. O pão branco contém mais glúten, uma proteína composta pela mistura das proteínas gliadina e glutenina que está na origem de mais de 55 doenças.

3. O pão branco é geralmente mais rico em amido, açúcares que em excesso são prejudiciais ao organismo. Muitas vezes, sem se aperceber, está a ingerir um alimento que pode ser constituído por 85% de glúcidos.

4. Como é rico em glúcidos, o pão branco tende a ser mais aditivo e as adições alimentares nunca são benéficas para a saúde.

5. O pão branco possui um índice glicémico elevado. O seu consumo obriga a uma produção acrescida de insulina. Se for regularmente excessiva, pode retirar sensibilidade às células a esta substância e, eventualmente, dar origem a uma situação de diabetes tipo 2.

6. O pão branco engorda mais. Como tem um índice glicémico elevado e grandes quantidades de glúcidos, se consumido em excesso, acaba por ser um gerador de gordura corporal.

7. Como é muito saciante, o pão branco tende a ser a escolha de muitas pessoas, que optam por uma sandes para uma refeição quando deveriam ingerir sopa, carne, peixe, ovos ou legumes.

8. Apesar da legislação portuguesa ter obrigado a uma redução de sal no fabrico industrial deste alimento, a verdade é que ainda se encontram no mercado pães com um teor de sal excessivo. O conduto que se põe no pão também é, muitas vezes, rico em sal que, em excesso, é fator potenciador de doenças cardiovasculares.

artigo do parceiro:

Comentários