6 mitos sobre a diabetes mellitus tipo 2

A nutricionista Joana Pinheiro desmistifica “ideias feitas” sobre a alimentação dos diabéticos tipo 2.

1- Os diabéticos não podem comer fruta.
É verdade que a fruta possui hidratos de carbono, todavia também é rica em diversos outros nutrientes, tais como vitaminas, sais minerais e fibra alimentar. Um diabético pode introduzir a fruta na sua alimentação diária, desde que opte pelas que possuem um baixo índice glicémico (ex.: pêra) e a consumo no momento indicado e com as correctas combinações de alimentos.

2- Os diabéticos só necessitam de prestar atenção à ingestão de hidratos de carbono.
Atendendo que se consumir demasiados alimentos ricos em gordura e proteína irá aumentar de peso, também irá acelerar a evolução da diabetes.

3-Os diabéticos devem ter uma alimentação pobre em hidratos de carbono.
A American Diabetes Association recomenda que os diabéticos façam uma ingestão diária de 60% de hidratos de carbono. Importa é saber escolher os alimentos que possuem o tipo de hidratos de carbono adequados. Terá todo o interesse que se opte pelos que possuem um baixo índice glicémico.

4- Todos os diabéticos tipo 2 necessitam de tomar insulina ou antidiabéticos orais para o resto da sua vida.
Um diabético tipo 2 poderá reduzir ou mesmo eliminar o uso de antidiabéticos orais/ insulina se conseguir realizar uma perda de peso adequada, acompanhada da prática regular de exercício físico e através da mudança do seu estilo de vida, para um mais saudável.

5- O diabético que tome antidiabéticos orais ou use insulina pode comer o que quiser.
Apesar de estar medicado, se não houver a correcção dos hábitos alimentares, a medicação não conseguirá ter a mesma eficácia. Para além de que a medicação não é indicada para substituir uma alimentação equilibrada, nem a realização de exercício físico, nem a manutenção do peso num peso saudável.

6- As pessoas pré-diabéticas acabam por tornar-se diabéticas.
Apesar de poder ter antecedentes familiares de diabetes mellitus tipo 2, não implica que irá ter a doença. Para além da predisposição genética é necessário que determinados factores ambientais se expressem. Ou seja, desde que se antecipe e faça as modificações necessárias aos seu estilo de vida, sempre com a correção de hábitos alimentares inadequados, conseguirá evitar o aparecimento da diabetes mellitus tipo 2.

Dra. Joana Pinheiro
(Nutricionista)

artigo do parceiro:

Comentários