10 alimentos que ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue

Truques para controlar os efeitos da alteração de hábitos alimentares no verão

Os picos de glicemia no verão são muito mais frequentes devido à mudança de hábitos comum nesta época, como a mudança de horários das refeições e do descanso e a maior exposição ao calor e à desidratação.

Uma equipa de nutricionistas selecionou um conjunto de 10 alimentos com baixo índice glicémico e com pouca gordura, que ajudam a evitar as descompensações de açúcar, enquanto disfruta das férias sem aumentar de peso.

As cerejas, o berbigão a vapor ou chá com gelo e limão são alguns dos alimentos selecionados, porque têm um baixo índice glicémico, são apetecíveis no verão e baixos em calorias.

Com a chegada do calor, as descompensações de açúcar, conhecidas como picos de glicemia (podem causar subidas e descidas dos níveis de açúcar), são muito mais frequentes devido às mudanças de horário, tanto das refeições como do descanso. A alteração de hábitos alimentares, que pode ser causada pela maior frequência de eventos sociais, pelo maior intervalo entre as refeições ou pela falta de apetite, são outras situações típicas desta época do ano, que podem causar desidratação ou insolação devido aos picos de glicemia.

No caso das pessoas com diabetes tipo 2 ou com excesso de peso, esse risco aumenta e para evitá-lo uma equipa de dietistas-nutricionistas selecionou 10 alimentos de baixo índice glicémico e baixos em calorias, que ajudam a manter uma ingestão constante de hidratos de carbono e, por isso, a prevenir os picos de glicemia, contribuindo para a perda de peso.

Controlar o nível de açúcar com 10 alimentos

Uma das recomendações para o verão é privilegiar alimentos que contribuam para evitar os picos de glicemia, já que quanto maior é a subida de açúcar mais líquidos se perdem, o que aumenta o risco de desidratação. Permite ainda evitar efeitos secundários que podem causar a diabetes tipo 2 a curto, médio ou longo prazo.

“Estes alimentos contêm hidratos de carbono de absorção mais lenta, o que significa que o corpo demora mais a convertê-los em açúcar e fá-lo de uma forma mais lenta e equilibrada. Assim, o corpo tem um fornecimento constante de energia e uma maior sensação de saciedade, o que favorece a perda/ controlo de peso. Não devemos só manter os bons hábitos como manter as cinco refeições diárias para evitar os picos de açúcar no sangue e prevenir a desidratação ou a insolação, sobretudo os diabéticos que correm mais riscos no verão” afirma a equipa de nutricionistas.

A rica sardinha: pode comer-se de várias formas, por exemplo, se forem ingeridas frias ajudam a reduzir a temperatura corporal. Além disso, estudos recentes mostram que melhoram o metabolismo dos diabéticos tipo 2 e são muito ricas em Omega 3, contribuindo para reduzir os níveis de colesterol.

Tapas com berbigões ou mexilhões cozidos a vapor: se não quer ganhar peso, mas gosta de petiscar, escolha uns berbigões ou mexilhões cozidos a vapor, que também são apropriados para diabéticos tipo 2. Fornecem muitos nutrientes e são ricos em ferro.

Combata o calor com um chá gelado, com menta e limão: para além de refrescar, é importante saber que o limão tem um índice glicémico mais baixo que o resto das frutas, o que ajuda a evitar possíveis picos de glicemia.

Cerejas para comer entre refeições: são ricas em antioxidantes e vitaminas, fáceis de levar para qualquer lugar e ajudam a combater o calor se forem ingeridas frescas. Como são ricas em betacaroteno ajudam a conseguir e a manter um bonito bronzeado. Graças ao seu baixo índice glicémico, ingeridas nas quantidades certas ajudam a evitar as subidas de açúcar repentinas.

Surpreenda-se com couscous: podem ser ingeridos sozinhos ou em saladas e ajudam os diabéticos a evitar os picos de glicemia. Ao serem baixos em gorduras a saúde cardiovascular agradece.

Quem disse que não pode comer pão? O pão integral contém a quantidade recomendada de hidratos de carbono, que são de absorção lenta, é rico em fibra e ajuda a controlar os níveis de açúcar. Os nutricionistas propõem acompanhá-lo com hummus, uma pasta feita com grão-de-bico, adequada para diabéticos tipos 2, cujo índice glicémico é muito baixo e favorece o trânsito intestinal.

Temperos com Mostarda de Dijon: Desfrute de saladas, mas evite temperá-las com molhos que contém calorias e que podem provocar subidas repentinas de açúcar. Uma boa opção é temperar as saladas com mostarda de Dijon, que dá sabor e, por ser muito baixa em hidratos de carbono, é perfeita para diabéticos.

Refresque-se com guacamole:  O abacate, base deste molho, é benéfico para diabéticos tipo 2 porque ajuda a controlar os níveis de açúcar. Além disso, não aumenta o colesterol, as suas gorduras são saudáveis, contém ómega 3 e ácido oleico, é muito fresco e saboroso para o verão.

A estrela do verão, o iogurte magro edulcorado: Os nutricionistas recomendam acompanhá-lo com frutos vermelhos, já que tem um índice glicémico muito baixo. Segundo um estudo da Universidade de Cambridge, o iogurte magro pode reduzir o risco de diabetes em 24%.

Os benefícios do espinafre: Esta verdura contém uma grande quantidade de nutrientes, muito poucas calorias e contribui para melhorar a saúde cardiovascular e óssea. Além disso, melhora a absorção de açúcar e evita os picos de glicemia. É ideal comer bem fresquinho em saladas, ao qual pode juntar uma porção de frutos secos para torna-la mais completa.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários